“Vocês não precisam de mim!”

Texto de Glória Hefzibá para o post do leitor.

Diz a epístola de Paulo aos Filipenses, em seu capítulo 2, versículo 13:

“Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade.”

Existem versículos que se tornaram tão populares, que acabaram perdendo o sentido. São tratados como se fossem uma ideia completa, em si mesmos, e que podem ser usados para defender o que for. Filipenses 2:13 é um exemplo. Mas tudo na Bíblia foi escrito intencionalmente, dentro de um contexto, e para ensinar algo proveitoso.

Então vamos ler o que diz todo o capítulo 2 para conhecer o contexto. O capítulo começa assim (vv. 1 e 2):

“Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.”

Esse capítulo começa com um “Portanto”, por isso precisamos descobrir o que se dizia antes, a razão dessa conclusão “portanto”. Volte ao capítulo 1. Lá, Paulo inicia a carta com uma saudação, dizendo que os crentes de Filipos estão sempre em suas orações. Ele tinha motivos para se alegrar pelo povo daquele lugar: eles foram fiéis a Paulo tanto em momentos felizes, quanto nos tristes (vv. 5 e 7). O apóstolo amava tanto aquelas pessoas (v. 8) que pedia a Deus que o amor delas e suas boas obras crescessem mais e mais (vv. 9-11).

Observe que Paulo, apesar de estar preso (vv. 12, 13), estava contente: contente pelos filipenses, satisfeito pelo que eles fizeram, e porque Deus tornou a maldição em bênção (v. 14). Mas há também uma tensão no texto. Paulo está feliz, porém também em aperto. Não está morto, para poder usufruir a presença de Cristo na Glória, nem pode pregar, mesmo estando vivo. É um dilema. No entanto, ele espera que Deus vá livrá-lo da prisão e dessa forma ele poderá visitar os filipenses mais uma vez.

Nesse ponto, o Apóstolo dá um conselho: os filipenses deveriam se portar “dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que (…) ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho” (v. 27). Isto é, podendo visitá-los ou não, Paulo queria ouvir a notícia de que eles estavam vivendo em comunhão e crescendo na fé.

Agora, podemos ir ao capítulo 2.

Ao longo desse capítulo, Paulo dá dicas de como os filipenses poderiam viver de maneira digna do Evangelho: nada fazendo por vanglória, considerando os outros como superiores, etc (vv. 2-4). E mais: ele diz que os filipenses deveriam fazer isso porque o próprio Jesus o fez (vv. 5-11). Jesus é nosso exemplo!

Chegamos então no versículo que é a questão deste texto. Mas ele é só uma parte de uma frase maior, que começa no versículo 12, então vou transcrever por completo aqui:

“De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade.”

Observe a mesma passagem na versão NTLH:

“Portanto, meus queridos amigos, vocês que me obedeceram sempre quando eu estava aí, devem me obedecer muito mais agora que estou ausente. Continuem trabalhando com respeito e temor a Deus para completar a salvação de vocês. Pois Deus está sempre agindo em vocês para que obedeçam à vontade Dele, tanto no pensamento como nas ações.”

Perceba bem: o que se diz aí é que os filipenses não precisam de Paulo para crescer na salvação. Eles conseguem ser obedientes tanto na presença quanto na ausência dele e deveriam continuar fazendo isso, porque é Deus quem opera tanto o querer como o efetuar. Em outras palavras, porque eles só dependem de Deus, não de Paulo!

Nossa dependência é só para com Deus, é d’Ele que precisamos! Assim, devemos desenvolver nossa salvação – devemos “continuar trabalhando”. Lembre: os filipenses não precisavam de Paulo. Nós não precisamos de grandes astros da fé. Precisamos de Cristo. Com Cristo, podemos.

Categorias: Reflexões,Textos

Tags: ,,,,,,,

  • Luana Cunha

    Muito bem explicado.
    Cristo nos basta =)

    • Glória Hefzibá

      Cristo é tudo em todos! Obrigada por comentar =]

  • Eu precisava mesmo ter lido este texto.

    Muito obrigado!

    Deus abençoe vocês.

    • Glória Hefzibá

      Bom saber que o texto foi útil, João Victor!

  • Elias Adam Nascimento

    Boa, belo texto.
    Contra facts não há argumentos!!!!
    #entendedores_entenderão

    • Glória Hefzibá

      Parece que sou entendedora, haha!

  • Samuel Avelar

    Caramba, nunca tinha visto este texto por essa perspectiva… muito obg galera.

    • Glória Hefzibá

      Valeu pelo comentário, Samuel!

  • Sapão

    Glória, excelente texto sobre uma passagem bem controversa e usada normalmente por calvinistas pra falar de algo não tão importante.

    Você deu a devida “roupagem” pro versículo.

    Obrigado

    • Glória Hefzibá

      Sim, já vi esse versículo sendo usado da maneira que você mencionou. Mas usá-lo assim seria desprezar o contexto.

      Obrigada pelo comentário!

  • Mário

    É o mal dos chamados “textos fora de contextos”, vcs poderiam continuar refutando esse tipo de confusão teológica hein!! Quem sabe uma série de postagens sobre isso?!

  • Marcos Belloto

    Excelente texto!!! Qualquer dia mando um rascunho pra vcs…

    • Glória Hefzibá

      Obrigada, Marcos!

  • Wanderson Nascimento

    Glória, Esse seu texto foi um dos melhores que eu já li sobre esse versículo. Continue escrevendo e nos abençoado 🙂

    Att,

    Wanderson

    • Glória Hefzibá

      Muito obrigada, Wanderson! Que bom que gostou!

  • Flaviano Filho

    Eu só não gostei da tradução que foi citada NTLH. Essas traduções de equivalência dinâmica servem para isso…Alias, tenho dúvidas se a NTLH é tradução,pois parece mais uma paráfrase.

    Claro que os Filipenses não precisavam de Paulo para crê.Eles precisavam de Deus?Pergunta retórica.
    Deus é quem EFETUA em VÓS. Embora o crente seja responsável pelo trabalho(ver 12),na verdade, Deus é quem produz as boas obras e fruto do Espirito na vida dos salvos vejam Jo 15.5;ICo 12.5 .Isso é realizado,porque Deus opera por nosso intermédio pelo seu Espirito que habita em nós compare At 1.8, Ico3.16-17;6.19-20; Gl3.3. TANTO QUERER COMO REALIZAR. Deus estimular nos eleitos tanto desejos quanto ações. O poder de Deus faz sua igreja viver uma vida piedosa(veja Sl:10.3).BOA VONTADE. DEUS quer que os cristãos façam o que o agrada. Ef 1.5,9;IITs 1.11.
    Em tempo, Jesus disse… porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15 : 5).

    • Glória Hefzibá

      A passagem da carta aos Filipenses não fala em crer, fala em viver de maneira digna do Evangelho. Eles já eram crentes, e não precisavam no estímulo de Paulo para prosseguirem e avançarem na vida cristã. Precisavam apenas da graça divina, e isso eles já tinham. Por isso que Paulo cria toda uma argumentação para reforçar a ideia de que sua ausência não poderia servir de desculpas a ninguém.

      • Flaviano Filho

        Claro que os Filipenses não precisavam de Paulo para crescer na fé.Eles precisavam de Deus?.
        Deus é quem EFETUA em VÓS. Embora o crente seja responsável pelo trabalho(ver 12),na verdade, Deus é quem produz as boas obras e fruto do Espirito na vida dos salvos vejam Jo 15.5;ICo 12.5 .Isso é realizado,porque Deus opera por nosso intermédio pelo seu Espirito que habita em nós compare At 1.8, Ico3.16-17;6.19-20; Gl3.3. TANTO QUERER COMO REALIZAR. Deus estimular nos eleitos tanto desejos quanto ações. O poder de Deus faz sua igreja viver uma vida piedosa(veja Sl:10.3).BOA VONTADE. DEUS quer que os cristãos façam o que o agrada. Ef 1.5,9;IITs 1.11.
        Em tempo, Jesus disse… porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15 : 5).

        • Glória Hefzibá

          Você já tinha postado isso. Vou desconsiderar o novo comentário. Já deixei minha resposta.

      • Flaviano Filho

        É Deus quem efetua…”. Esta palavra no original é energeo que se refere a uma energia ativa e produtiva. É um poder que opera o nosso progresso espiritual, a nossa santificação. Por isso estaremos seguros até o fim. “Aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até o dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1:6).

        • Glória Hefzibá

          Eu sei qual é a palavra original, mas a tradução não é “energia ativa e produtiva”. Em Filipenses 2:13 o significado é realmente “efetuar”: efetuar o querer e efetuar o realizar.

          Você não pode igualar a operação do crescimento na fé com a salvação final. Se isso fosse verdadeiro, seríamos salvos pelas obras, e não somente pela fé.

          Nenhum dos versículos que você postou até agora contradisse o meu texto. Caso não tenha entendido, meu objetivo foi dizer que dependemos de Deus para seguir na caminhada da fé, e não o apoio das pessoas. Todos esses versículos só reenforçam meu ponto.

          • OSMAR KLAUBERG FILHO

            Há necessidade de ter cuidado na sua super-enfase de não precisarmos de apoio.
            Com certeza Paulo está colocando o foco dos cristãos de Filipos no Senhor.
            No entanto, a destaca em outros texto nossa necessidade de superto, de mestres, etc. Não esqueçam disto.
            Outro aspecto importante é que a Salvação possui três tempos. Um tempo passado, que nos diz salvo (Justificados), um tmepo presente que nos aponta para o desenvolvimento da nossa salvação (santificação), que é o que está posto neste texto de Filipenses, e um tempo futuro quando salvo estaremos (glorificação).

          • OSMAR KLAUBERG FILHO

            Outra coisa Gloria. A necessidade de afirmação em um debate teológico (meu ponto de vista) revela nosso imaturidade para lidar com a opinião do outro. E muitas vezes nos impede de ver ou ouvir com clareza o que o outro esta a dizer. As colocações do Flaviano não rebatem o que foi posto por voce. Elas complementam. Deus, na pessoa do Espirito Santo é que opera esta transformação pois sem Ele não teriamos qq revelação acerca de nossa condição nem acerca do carater de Cristo, e por conseguinte não haveria santificação. Somos cooperadores neste processo? Sim!.. mas quem efetua em nós e Ele, com certeza não são pessoas. Pessoas não mudam pessoas. Mudança espiritual exige revelação e diante dela atitude (escolha). Logo, até nosso querer (escolhas, atitudes) são resultado da revelação. Tudo procede dele. O que não exclui o fato de que Deus possa usar pessoas. Para isso servem os mestres, os mentores…
            Espero ter contribuido!
            Deus te abençoe!

  • Flaviano Filho

    Claro que os Filipenses não precisavam de Paulo para crescer como os corintios não precisavam.

    6 Eu plantei; Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. 7 De modo que, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. 8 Ora, uma só coisa é o que planta e o que rega; e cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.1 Coríntios 3:6-8

    • Glória Hefzibá

      Quando você tiver algo novo para comentar, você posta uma nova mensagem. Assim a gente evita de poluir os comentários com mensagens repetidas.

  • Mathes L. Sales

    Caramba, eu fiquei impressionado com o comentário. Parabéns, Glória!