Sabedoria versus Conhecimento

Não vou falar sobre teologia versus filosofia. Tampouco me interessa falar sobre liberalismo versus conservadorismo. Ah, só pra avisar, este texto não se trata da velha discussão Espírito versus letra. A questão é: porque você procura Jesus? E como?

Dois grupos de estudiosos se reuniram separadamente para uma meticulosa pesquisa. Quanto ao primeiro grupo não foi possível precisar a sua formação acadêmica. Talvez eles fossem mais parecidos com físicos teóricos, astrônomos, ou algo dessa categoria. O outro grupo vem das ciências humanas. Estudiosos das letras, gramáticos, historiadores, especialistas em religião, profundos conhecedores das antigas escrituras judaicas. Quem encontrará o recém nascido rei dos Judeus? Como e para que o encontrarão?

Os “astro(logos)nomos” utilizaram um meio nada convencional de pesquisa. Uma estrela mais brilhante que as demais. Um fenômeno natural. Talvez uma conjunção planetária. Um cometa. Eles receberão uma revelação de que esta estrela os guiaria até o filho do Deus altíssimo.

Os acima-de-qualquer-suspeita religiosos judeus na verdade não estavam buscando nada. Não era do seu interesse. Mas o rei mandou que eles pesquisassem academicamente, sem segundas intenções, de onde viria o rei prometido por Deus. Lógico, tão óbvio, viria da cidade de Davi: Bélem! Está escrito, é a história. Quem não sabe disso! Mas, para que o Rei quer saber de algo tão óbvio? Oras, só um rei (i)legítimo se preocuparia com isso (ou)?

Herodes, o legitimo rei(?) dos judeus, não podia perder a pose. Pousou de santo pros estudiosos das estrelas. Pousou de judeu messiânico para os mestres da lei.

Duas pesquisas, dois métodos, um só resultado: o rei dos Judeus, o filho do Deus altíssimo nascera em Belém da Judéia! E então? Objetividade acadêmica: encontramos o que queríamos!

Mas não! Os astro-alguma-coisa não estavam buscando um mapa astral mais poderoso que os do zoroastrismo. Eles queriam adorar ao Senhor e Salvador deste mundo. E foi o que fizeram.

E não, Herodes também não queria só saber onde estava o menino! Não, ele não era nenhum judeu devoto, mas um politico interesseiro e corrupto, sanguinário e podre.

E então, você lê as escrituras para que? Para buscar aquilo que te interessa e trás benefícios? Ou você quer simplesmente conhecer a simplicidade do amor de Deus em Cristo Jesus e vir adorá-lo com tudo o que tens?

Deus não é um objeto de pesquisas. Mas ele se deixa achar por todo aquele que o busca por meio do seu filho Jesus Cristo, de coração sincero, com o fim de adorá-lo!

Categorias: Reflexões,Textos

Tags: ,,,,,,

  • Samuel

    Rapaz,

    Eis uma reflexão importante!

    Foi muito bom ler este artigo. Vou colocar o chapéu, pois coube direitinho.

    Precisamos voltar a simplicidade.

    Obrigado

    • Alex

      pra mim serviu tb, foi resultado de um retiro para pastores extrangeiros que trabalham aqui na Alemanha.
      Abraço

  • Hebertty

    Muito boa a reflexão. Profunda, curta e verdadeiramente fiel a Palavra de Deus. Parabéns.

    • Alex

      Obrigado Hebertty! abraço

  • É isso aí,

    🙂

    Vejo a sabedoria como algo do qual Deus nos atrai até Ele, como forma de irmos na direção correta. O conhecimento muitas vezes aponta, mas sem um sentido correto, porque falta-lhe humildade. Ser simples é tudo que Deus nos pede. Ele pede algo tão simples e muitas vezes damos o pior para Ele. Que as nossas vidas sejam de adoração contínua!

    Abraços Alex.

    • Alex

      É bem isso mesmo Reynaldo.
      Abraço

  • Riba

    “Ele se deixa achar” é uma ótima conclusão, já que é o único jeito de o acharmos, se ele permitir. E hoje temos Emanuel 🙂

  • Diego Santana

    Sangrando o nariz.. rsrsr.. preciso ouvir novamente.

  • Matador de Galinhas

    E eu pensando que seria o primeiro o comentar.

    Abraços