Lei, Evangelho e Pregação

Quando Jesus diz que veio para dar vida, e vida em abundância (João 10:10), isso obviamente implica que as pessoas para quem Ele veio não tinham vida. Isso porque todos, pecando, se afastaram da Fonte da Vida. O pecado desfaz nossa ligação com Deus.

Por meio da lei, dada por Deus com propósitos misericordiosos e de vida, os pecadores são confrontados em sua iniquidade, e a sua falha constante em seguir os preceitos de Deus é exposta. Por isso se diz que a lei torna conhecido o pecado: ela não cria o pecado, ela expõe aquilo que já existe (Romanos 7:7). Apesar de a lei poder ora condenar, ora defender (Romanos 2:15), o fato evidente da história humana é que todos pecaram, e por isso já não têm mais a glória de Deus (Romanos 3:23). Quebrar um só preceito da lei é se tornar infrator de toda ela (Tiago 2:10).

É dessa realidade de pecado, de falha e falta concretas, de que trata a obra de Cristo. Por meio do Evangelho, as pessoas têm o conhecimento de que uma solução para sua condenação está proposta gratuitamente para todos (Romanos 3:23, 24): a graça da justificação, que é aplicada na pessoa quando esta crê em Jesus (Romanos 3:26). Todo o Evangelho se refere a uma obra, uma graça, uma benção “em Cristo”. O Evangelho é de Cristo, e conta aos homens que Ele morreu pelos nossos pecados, foi sepultado, e ressuscitou, segundo as Escrituras (1 Coríntios 15:1-4).

Dessa maneira, o evangelho não permite que o desespero tome conta da pessoa que é, pela lei, declarada culpada de pecados, mas anuncia a reconciliação de Deus com o mundo, com toda a criação (2 Coríntios 5:19; Colossenses 1:20). Toda pessoa, sem obras da lei, sem coisa alguma que lhe torne merecedora, pode ser declarada justa pela fé em Jesus Cristo (Romanos 3:28), ou seja, confiando sua vida aos méritos de Outro, do Salvador.

Tendo isso em mente, a pregação das boas-novas não exclui a pregação da lei, mas a pregação da lei não atende a necessidade do pecador. A lei deve culminar no evangelho. A nova vida disponível em Cristo deve ser a mensagem central: ela é a resposta de Deus, revelado em Jesus, ao mundo perdido.

Categorias: Reflexões,Textos

Tags: ,,,,,

  • Matheus Cardoso

    Glória, que ótimo ter a sua presença também no BTCast! Vou divulgar essa excelente reflexão.

    Não sei se entendi bem esta parte: “ela expia aquilo que já existe”. A lei não é capaz de fazer expiação pelo pecado e, assim, reconciliar o pecador com Deus. Essa limitação da lei é discutida em Romanos 7. Então, no artigo, não seria algo como: “ela revela aquilo que já existe”?

    Abraços!

    • Matheus Cardoso

      “Expõe” – ótimo! Foi apenas um erro de grafia. Se quiser, pode apagar o comentário acima e este.

      • Glória Hefzibá

        Sim, foi um erro, corrigi assim que vi 🙂

        • Matheus Cardoso

          Se quiserem apagar os meus comentários… 🙂

  • Olavo

    Parabéns… Claro e conciso…

  • Álvaro o Bardo

    Muito bom, didático, simples e profundo! Glória, você se garante!

    • Glória Hefzibá

      Obrigada, Alvaro, que bom que gostou!

  • Glória Hefzibá

    Obrigada, Olavo!

  • Bruno Henrique Alves

    Belo texto, bastante objetivo e profundo. Devo dizer também que as sua entrada para a equipe Bibotalk agregou muito conhecimento, parabéns!

    • Glória Hefzibá

      Obrigada, Bruno, que bom que ficou objetivo sem ser simplista!

  • Maravilha! O fechamento do texto ficou ótimo. É a verdade.

    • Glória Hefzibá

      Obrigada, César!

  • Daniele Peixoto

    Muito bem explicado, Glória!!
    Tive que fazer um texto sobre lei x evangelho ontem, por que não entrei aquiiii?!?! Kkkkkkk
    Você entrou pra somar mesmo! Deus continue te abençoando!

  • Mathes L. Sales

    O seu comentário ne ajudou bastante na EBD , obrigado e que Deus abençoe!

  • Ronarigudo

    Texto muito bom, Glória!
    Glória a Deus, Glória! :p