Fé não se discute

Torço pro Grêmio Football Portoalegrense, e dai? Quer discutir preferência de time de futebol? Prefiro churrasco à feijoada, algum problema? Não gosto de cantar em pé no louvor, sou menos “crente” por isso? Gosto não se discute, dizem por aí. Cada um tem o seu e deve ser respeitado. Ok, mas e quanto a fé? Alguns vão dizer que é necessário tanto respeito que nunca devo debater sobre assuntos de ordem religiosa. Outros dirão que discutir é defender Jesus, é evangelizar. Talvez ambos tenham um pouco de razão.

Nosso amigo Pedro, o da Bíblia, escreve aos crentes da Capadócia (Mashalá, Mashalááá…. eu vejo novela, blz?) e outras bandas da Turquia numa época onde ser cristão era tenso, mas tenso mesmo. Ele diz o seguinte: “Estejam sempre preparados para responder a qualquer pessoa que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês” (1Pe 3.15b).

Pensa comigo, você teria coragem de bater-boca sobre a sua fé numa época em que ser cristão podia significar perder literalmente a cabeça? Pedro não está dizendo prum bando de crente burguês que eles devem sair do sofá e ir evangelizar. Ele está dizendo pra gente perseguida que abram a boca e fale pra quem quiser saber em que eles de fato creem. É muito diferente, significa expor-se diretamente ao risco de perseguição.

Trazendo pra nós: o seu amor pelas pessoas à sua volta é tão grande que alguns vem lhe perguntar no que, ou porque você crê em Cristo? A sua ética (leia-se justiça, misericórdia, compaixão, engajamento….) é tão diferente da dos demais que você é perguntado sobre a razão da sua maneira de agir?

Pedro não está sugerindo que você pose de santo, não está pedindo pra compartilhar versículo no twitter (mas, se for necessário e útil faça), nem pra compartilhar os post do Bibotalk (ok, se julgar útil e bom pode fazer). Pedro está dizendo: viva Cristo em sua vida, busque seguir seus passos, seja como um mártir nesse mundo, sacrificando seus desejos em prol do Reino do Deus. Sem falar, sem gritar, sem agitar. Seja um cristão silencioso, porém ativo. Seja de fato um discípulo de Cristo, e aí sim, alguns, talvez, perguntarão sobre as razões da sua fé, e aí manolo, boa conversa….

Categorias: Reflexões,Textos

Tags: ,,,,,,

  • Lucas Teles

    Reflexão importante, Alex!

    Infelizmente temos medo de encarar a realidade onde cada pessoa é diferente. Isso prejudica a comunhão na igreja, em casa, na escola ou em qualquer outro lugar.
    Importante salientar que a santificação das nossas vidas por DEUS pela sua Palavra, mostrará ao mundo e as pessoas o que é ser cristão. Assim muitas das perguntas feitas por eles serão respondidas “automaticamente”.
    Conseguiremos, portanto, ser “sal da terra” e “luz do mundo” Mt 5:13-14

    • Alex

      Concordo Lucas!
      A comunhão entre os crente é cada vez mais superficial, isso se deve à falta de uma pregação dirigida ao caráter relacional da revelação bíblica.
      Abraço

  • Luiz F Bruschi (@LFBruschi)

    Bom dia, gostei muito do artigo e do podcast sobre amilenismo.
    Poderia fazer um podcast sobre disciplina arcana.
    Abraços

    • Alex

      será anotado brother!!

  • Samuel

    Você torce pro Grêmio?

    É, realmente seu negócio é teologia…kkkkkkkkk

    • Alex

      hahahaha
      Ser Gremio está no sangue, foi predestinado por meu pai para ter a honra de vestir tal camisa, inclusive nasci em 83, ano do mundial do grêmio!! hahaha
      Apesar da piada, não sou fanático, e quase não assisto jogos heheh
      Abraço

  • Fabio Thomaz

    Interessante Alex. Tenho pensado nisso também.

    Dias atrás o nosso pastor pregou sobre o assunto e disse que somos chamados a ser testemunhas do amor de Deus, testemunhas de Cristo, e não advogados do mesmo. Ele não necessita da nossa “defesa”. Creio que isso vá de encontro ao que Pedro disse: “a qualquer pessoa que lhes pedir a razão”.

    Muita gente, na ânsia de evangelizar, acaba sendo inconveniente e cria aquela imagem de “crente chato”. Algumas vezes até assumem a postura de juiz, julgando a vida do próximo. Devemos lembrar que não somos nós quem convence do pecado.

    • Alex

      Fábio
      Já fui crente boca aberta. Ficava brigando com tds pra “evangelizar”. Nunca consegui apresentar Cristo verdadeiramente dessa forma. Hoje faço diferente e percebo a diferença… É muito bom ter colegas ateus ou muçulmanos vindo pedir que eu lhes fale da Biblia, sem qualquer clima de disputa
      Abraço

  • Felipe Nobrega

    Ótimo post, e ótimo blog.
    É a primeira vez que posto um comentário, e estou há pouco nesse blog.
    E gostei muito. Dos assuntos discutidos, da maneira de como são discutidos e como são apresentados, numa linguagem bem cativante.
    Parabéns e que Deus continue abençoando vcs. Já bookmarquei aqui. [;

    • Alex

      Valeu Felipe!!
      Abração