BTCast 199 – Evangelho e Pluralidade

 

Muito bem (3x), o seu podcast semanal de teologia está no ar. Bibo recebe João Guilherme e Olavo para conversarem sobre os desafios da evangelização numa sociedade plural.

CONHEÇA A BOX95, CLIQUE AQUI

O que é pluralidade? Qual a diferença do nosso contexto cultural do contexto cultural dos tempos bíblicos? Como lidar com as diferentes percepções da verdade? Como falar da verdade absoluta na pós-modernidade? O que é hipermodernidade? Aperta o play que o papo tá bom!

O podcast cristão do Bibotalk tem a missão de ensinar teologia em áudio a fim de ver o crescimento bíblico-teológico da igreja brasileira.

Arte da capa: Guilherme Match (conheça o trabalho dele aqui!).

LINKS COMENTADOS

INSCREVA-SE NA EBT – ESCOLA BIBOTALK DE TEOLOGIA, clique aqui!

SEJA UM MANTENEDOR, clique aqui.

 

————————

INSCREVA-SE PARA O BTDAY AQUI

Seja um Mantenedor do Bibotalk!

nosso email: podcast@bibotalk.com

Canal de Distribuição no Telegram, clique aqui! LISTA DE DISTRIBUIÇÃO NO WHATSAPP +5547992104938

 

 

  • @BiboBTcast | @Mac_Mau | @stahlhoefer | @milhoranza |
  • facebook.com/bibotalk | twitter.com/bibotalk | instagram.com/bibotalk
  • Assine nosso canal no Youtube, clique aqui!

  • Assine o feed http://bibotalk.com/categoria/podcast/feed/
  • Envie seu comentário em áudio para podcast@bibotalk.com, ou no botão “Gravar Efeito BTCast!” no canto inferior direito da sua tela!
  • ,’

    Categorias: BTCast,Podcast

    Tags: ,,,,,,,,,,,,,,,,

    • Matheus Ramos de Avila

      Prevejo haters do terraplanismo

      • Pam Roque Lima

        😛

    • Erick Freire

      Haterismo começando em 3, 2, 1…
      Hahahahahaha! Tô só terminando de ouvir o BTCast #117 e já ouço esse! Ansioso.

    • Celso Rosa

      Mais um episódio da série ET Bilu…
      Busquem Conhecimento! Demorou pra criar a categoria! hehehe

    • Pâmella Mattos

      Bibo Deus é o mesmo porque ele muda! Seus atributos são constantes, suas reações não.

    • Marcelo Bittencourt

      Estou ouvindo e curtindo. Se eu não me engano, Schaeffer fala que, no pré-evangelismo, devemos levar a pessoa (através de um relacionamento e não de acusações) até as últimas consequências da crença dela, até que ela se veja sem saída, até que ela se perca nos próprios pensamentos e veja o quão sua crença é falha, após isso, podemos apresentar o Deus Encarnado.

    • Lucas Henrique Pereira Duarte

      Eu jurava que seria um episódio sobre a pluralidade dos Evangelhos. Não sei se há um sobre a pluralidade na Bíblia, mas seria interessante.

    • Valdir Guimaraes

      Muito bom o tema, queria ter ouvido mais o outro participante, mas foi muito bem explanado o assunto, fui de uma igreja pentecostal por mais de 30 anos, e essa questão e percebi a dificuldade de lhe dar com a pluralidade na sociedade, já que o exclusivismo religioso dessa instituição é muito evidente nas sua maneira de expressão do evangelho, mas ouvi uma frase interessante do Pr. Jonas Madureira, que disse em um vídeo: ” a missão integral fez opção pelos pobres, mas os pobres fizeram opção pelos pentecostais”, e foi um dos assuntos abordados no btcast, em que pessoas procuram igrejas pentecostais por causa ”do milagre”, e essas igrejas focam nesse tema e deixam os demais a desejar, pois não acreditam que sejam relevantes, e vejo os jovens que ingressam nas universidades membros das mesma igrejas enfrentarem essa problemática do pluralismo/ceticismo e não sabem lhe dar com isso, ou se esfriam na fé ou são alvo de discriminação por serem taxados de intolerantes.

    • Anderson Lima

      Como chama o autor que o Bibo insiste em chamar de “Batman Begins”…rsrs? Qual o nome livro que ele leu um trecho?

    • samuca

      comentário sobre pentecostalismo e pós modernidade não pode ser visto de uma forma geral ,porque o comentário feito pelo BIBO foi bem radical não é só a teologia reformada que trata desse assuntos filosóficos e tal sou de uma igreja presbiteriana renovada e nós valorizamos a palavra de DEUS acimda de tudo …..

    • Tem um texto muito interessante do Denver Institute for Faith & Work sobre o papel da igreja na sociedade contemporânea, que está livremente acessível (até então) na internet: “THE CHURCH IN OUR TIME: NURTURING CONGREGATIONS OF FAITHFUL PRESENCE” (http://denverinstitute.org/wp-content/uploads/2015/07/The-Church-In-Our-Time-A-New-City-Commons-White-Paper_4.pdf).

      Ele faz uma divisão de categorias interessante sobre os modelos de diálogo da igreja e cultura, entre Fortificação, Acomodação e Dominação. Vale a leitura e reflexão junto ao programa. 😉

      Usei o texto no contexto de um curso sobre cosmovisão cristã na igreja que participo, foi bem legal de identificarmos como, individualmente e institucionalmente, muitas vezes nos comportamos de acordo com cada um destes modelos.

      Abraço,

      Leopoldo

      • Flavio VIGATA

        Parabéns galera, excelente tema, GRANDE IMPORTÂNCIA!!

        Uma pegunta um pouco estranho eu acho…rrsss, de qual filme com Fábio Porchat, vcs tiraram as vinhetas?

    • Flavio VIGATA

      Parabéns galera, excelente tema, GRANDE IMPORTÂNCIA!!!

      Uma pegunta um pouco estranho eu acho…rrsss, de qual filme com Fábio Porchat, vcs tiraram as vinhetas?

    • Gabriel Pedroso

      Excelente episódio. Um verdadeiro impulso para saírmos da nossa caixinha dogmática, entender melhor os propósitos de Deus e sermos melhores testemunhas, não apenas em fidelidade, mas também em eficácia.

      Testemunho pessoal: pela graça de Deus, conduzi um amigo a tomar uma decisão pessoal por Cristo, depois de horas de bate-papo sobre mitologia grega, nórdica, império romano e pormenores. A curiosidade dele pelo Evangelho foi uma consequência natural das conversas que tinhamos, ao ponto de que quando foram traçados paralelos entre crenças mitológicas e o Evangelho em si, a necessidade de – no mínimo – aceitar que Cristo é mais do que um ser histórico/mitológico ficou patente na mente e no coração deste meu amigo. E disso, para confessar ao Senhor como Salvador, foi um pulo.

      E tudo isso foi importante para mim, pois ficou bem claro no meu coração de que o poder do Evangelho não está (e não pode ser) condensado dentro de um sistema dogmático. Por mais que as pessoas aí fora tenham suas verdades bem estabelecidas sobre o universo, a vida, Deus e tudo o mais (42), o Evangelho possui uma importância infinitamente maior que nossas crenças. E quando somos confrontados por Ele, todos os nossos dogmas e sistemas deixam de ser.

    • Victor

      Muito bom o episódio. Gostinho de quero mais! É um assunto que me interessa.

      O livro do D. A. Carson que o Bibo começou a citar mas esqueceu é o “Verdade: Como Comunicar o Evangelho a um Mundo Pós-Moderno” É excelente! O início do livro tem artigos (de vários cristãos) mais teóricos sobre o tema, mas do meio pro final ele aborda questões extremamente práticas, do que funcionou de evangelismo em contextos extremamente pós modernos, como universidades americanas ou australianas, com afro-americanos, asiáticos. Abre muitas ideias. Recomendo muitíssimo pra quem trabalha num contexto universitário.