BTCast 119 – A Fé Católica

 

Muito bem (3x), começa mais um #BTCast entrevista. Bibo, Alex, Milho e Glória recebem o Pe Alexandre Ferreira para baterem um papo sobre a fé católica.

Neste programa veja como acontece a vocação ao ministério, entenda as hierarquias eclesiásticas, redescubra Maria e pare de achar que todo padre é pedófilo!

Links Comentados:

whats

  • VOTE no #BTCast na listagem dos melhores podcast’s nacionais, clique aqui!
  • Seja um Mantenedor do Bibotalk!
  • Visite a BTStore e conheça nossos livros!
  • @BiboBTcast | @Mac_Mau | @stahlhoefer | @milhoranza | @meunomeehefziba
  • facebook.com/bibotalk | twitter.com/bibotalk | instagram.com/bibotalk
  • Assine nosso canal no Youtube, clique aqui!
  • Assine o feed http://feeds.feedburner.com/bibocast
  • Envie seu comentário em áudio para podcast@bibotalk.com, ou no botão “Gravar Efeito BTCast!” no canto inferior direito da sua tela!
  • Categorias: BTCast,Podcast

    Tags: ,,,,,,,,,,,,

    • João Lucas dos Santos

      Eu tenho uma pergunta!!!

      O Pe Alexandre Ferreira deu a entrevista de estola sacertodal?

      Att,

      • Marcelo Nakasse

        Acho que não mas já ouvi o podcast de bermuda e regata igual ao pescador parrudo, limpando a casa

      • ele está em retiro em Roma, devia estar de boas no quarto dele hehe

      • Alexandre Ferreira Santos

        Olá João, não meu caro.
        Estava de trajes civis, sem batina e sem túnica também.
        Aliás, com o calor que está fazendo em Roma tá difícil pra usar a indumentária. he he he.
        Abraço.

    • Célio de Castro

      Interessante! Btcast supreendente. Baixando

    • Cacau Marques

      Lindo esse BTcast. Chego a ficar emocionado com esse papo. Que Deus abençoe o padre Alexandre e todos vocês btcasters. E um beijo pra todos os nossos irmãos católicos que ouvem o BTcast.

    • Kennedy Silveira

      Foi honroso esse BTcast. Tenho colegas Católicos na faculdade, inclusive sou integrante do grupo deles e tenho aprendido um pouco sobre a fé deles e tenho mandado por “água a baixo” todo o preconceito, (já que sou pentecostal). Óbvio continuo com meus conceitos protestantes, mas passei a enxergar de uma forma diferente e melhor os Católicos. Espero um BTcast sobre a fé Católica parte II ein?! rsrsrs
      Até mais abraços.

      • Alexander Stahlhoefer

        virá, com certeza!

    • Glória Hefzibá

      Participação especial do Davizinho!

      • Ele quase sempre me acompanha nos recadinhos, rsrsrs.

      • Rebeca da Gama

        Bem quando o papai ia perder a cabeça hehe

    • Lourival Gonçalves

      Opa!Baixei e Agora é só apreciar.kk

    • Igor de Oliveira

      Bá, respeito o Padre Alexandre, mas sua posição Bíblica é distorcida da Palavra de Deus, Veneração só serve para terminologia teológica, na prática 99% dos católicos Idolatram Maria.

      • Alexander Stahlhoefer

        a generalização é o chicote que castiga o nosso próprio lombo.

        • Igor de Oliveira

          Por que a Generalização Alex?

          • Alexander Stahlhoefer

            Pq 99% é uma generalização.

      • Jefferson Kuszkowski

        99% não creio. Mas sem dúvida nenhuma mais de 70%. Meus avós são Ministros da Eucaristia, do Batismo e catequistas. Trabalharam mais de 20 anos como funcionários da Paróquia. Até hoje é incompreensível a eles a minha conversão e dos meus irmãos. Talvez pela idade avançada, levou bom tempo para se adaptarem. Estudei em colégio Salesiano e tive conhecimento desde muito pequeno da Fé Católica a ponto de ainda na infância compara-la com a Bíblia (Católica) e não encontrar respaldo suficiente para alimentar esta fé.

        Achei a iniciativa muito boa, a tempos esperava por isso, mas achei ela mau aproveitada. Acho que se perdeu muito tempo questionando as motivações pessoais do padre e pouco sobre assuntos que venham ser mais relevantes teologicamente, como os sacramentos – batismo, confirmação do batismo, confissão/penitência, eucaristia, ordem sacerdotal, matrimonio e unção dos enfermos – que poderiam render melhor explanação da fé.

        Sim, percebi o quanto foi penoso ao Bilbo manter a compostura. É difícil realmente. kkk Mas os assuntos merece o prometido Plus, até porque grande parte do que é relevante se quer foi mencionado. A Fé Católica poderia virar quase que uma série, sem apologia, é claro, mas mostrando a teoria e prática dela comparado as Escrituras. Um pergunta que faria ao padre, se a igreja coíbe a idolatria a Maria, por que se mantém omissa na questão de Aparecida?

        • Marcelo Nakasse

          Já fui católico crismado e achei que foi um podcast respeitoso, acho que não era hora de questionar sobre questões sacramentais porque cada uma levaria praticamente um programa inteiro. Lembrem que a fé católica pode ser bem diferente mas a salvação em si, mesmo lá ainda é única e exclusivamente centrada em Cristo.

          • Jefferson Kuszkowski

            Centrada em Cristo, não acredito. Ao menos não na prática. Também acho absurdo a questão da necessidade de absolvição dos pecados pelo sacerdote que só põe limite a eficácia salvífica de Cristo.

            • Pessoal, é muito pano pra manga! Não seria possível abordar todos os assuntos citados de forma profunda, que dirá outros assuntos que foram deixados de fora! Isso sem contar a posição excelente que foi adotada de conversar buscando apenas a compreensão dos temas sob a visão católica, evitando em primeiro momento rebater certos pontos de vista. Se não fosse assim, o episódio seria o mais longo de toda podosfera brasileira! Vamos aguardar o plus e torcer por uma série.

        • HENRIQUE REBELLO

          Uma coisa que ficou faltando, até mesmo pra que a fala do padre fosse mais justificada, digamos assim, é o fato de que a Doutrina Católica fundamenta-se em um tripé qual seja, a Bíblia, o Magistério Católico e a Tradição Apostólica, onde todas tem o mesmo nível de importância. E isso não é o que eu penso, isso é Catecismo católico, aprende-se dessa forma na catequese. A verdade é que todo padre que se vê confrontado com a Bíblia acaba pisando em ovos e se apoiando na força desse tripé.

          • Alexandre Ferreira Santos

            Olá Henrique, essa conta não é bem assim. rs
            A coisa é um pouco mais complexa.
            Mas pra não criar polêmica, vamos esperar um plus. hi hi hi.
            Abraço.

        • Alexandre Ferreira Santos

          Salve Jefferson. Então meu caro, na concepção católica o que ocorre em Aparecida não é idolatria e sim veneração à Santa Mãe de Deus. Um abraço.

          • Igor de Oliveira

            Por que venerar uma pessoa morta? Por que não veneram somente a Cristo, por que não adoram somente a Cristo. sola christus Padre Alexandre, sejamos sinceros, os católicos rezam achando que Maria podem interceder por eles.

            • Victor

              Calma jovem..rsrsrs…tu quer realmente resolver um debate de mais de 500 anos e simplesmente dizer que o outro está errado pelos seus pontos de vistas (bíblico ou não) em um podcast??? Vamos ser mais pacientes e menos intolerantes. Quanto a porcentagem, se os católicos veneram pessoas mortas, pelo lado “evangélico”, diria que mais de 70% veneram pessoas vivas!!! Pode-se contrabalançar isso com o seu argumento. 😉

      • Para ser preciso, 78,59% dos católicos Idolatram Maria segundo estudos recentes da Northwestern University. Mas ainda é mais seguro afirmar que só Deus sabe! rs

    • Talissonn Buchinger

      Achei muito legal esse papo.

    • Lourival Gonçalves

      Quando a @gloriahefziba:disqus Perguntou sobre Maria ao Alexandre pensei que ele iria responder:Não sei,só sei que é assim.kkkk.Zuando.Apesar de descordar de alguns pontos,creio que assim como os Btcasts,não nego a oportunidade de ouvir com clareza alguns pontos também que fazíamos questão de aumentar e invetar por falta de estudos.Parabéns e esperamos mais podcasts assim.

    • Lourival Gonçalves

      Conheço o trabalho da Raíssa Bulhões.muito bom mesmo.Assim como também da Malena Flores.

      • Rebeca da Gama

        Os desenhos da Malena são muito lindos!! Ainda não vi os da Raíssa.

    • Welber Martins

      To com problemas o numero do zap zap ñ aparece nos contatos do Whatsapp

    • Welber Martins

      Pra mim esse foi mais um podcast de sangrar o nariz. Eu já tinha aprendido com o podcasts a ñ negar a cultura mais redimila, então nesse processo ñ poderíamos negar a influência católica q existe na nossa cultura, como muitos evangélicos fazem infelizmente

    • Welber Martins

      Tanto q. Creio q pela graça muitos catolico serão salvos já alguns “crentes” a dúvidas

    • Leandro Alves

      Sensacional!
      Ansioso pelo plus para ver sobre as doutrinas, principalmente soteriologia.

    • Gleison

      Vocês sempre nos surpreende com mais um excelente btcast. Parabéns!

    • Rebeca da Gama

      Eu ainda não entendi a “necessidade” em se venerar Maria no plano da salvação. Claro, Jesus teve que vir à Terra pra nos salvar, e foi através de Maria que Ele veio, e ela foi agraciada, mas…
      Sinceramente, acho que muitos católicos colocam Maria e outros santos acima de Cristo, e os evangélicos generalizaram tanto isso quanto aos católicos, que nossa admiração por Maria foi quase totalmente extinta. Admiramos tanto Paulo, mas não admiramos Maria. Cara, pra ser a mãe do nosso Salvador… Mas não vejo necessidade em admirá-la. Tanto que uma pessoa pode ser salva ao ouvir falar de Cristo, sem que tenha ouvido falar de Maria.
      E terei que ouvir de novo a explicação da intercessão dos mortos.
      Aguardando o plus 🙂

      • HENRIQUE REBELLO

        Acredito que muitas das explicações ficaram na superfície do conceito e não do fundamento. Quero crer que o padre quando falou sobre Maria e Salvação, falou no sentido não da eficácia da Salvação, mas sim com personagem importante na história da Salvação, referindo-se à história de Cristo.

    • Cacau Marques

      Voltei aqui para pedir um favor ao Alex e ao padre Alexandre. Se possível podem comentar aqui, ou em um próximo btcast sobre o assunto, a relevância da declaração conjunta sobre a doutrina da justificação publicada pelas igrejas luterana e católica em 1999? Particularmente, acho um dos textos mais legais da teologia contemporânea e queria saber o que isso de fato significou para a doutrina e prática das duas igrejas.

      Abraço

      • Alexander Stahlhoefer

        Ela é emblemática mais pelo que é do que pelo conteúdo dela. Estudei ela uma vez, e em resumo o que acontece é o seguinte:
        – A compreensão de graça é empregada pelos dois grupos de forma distinta. No documento não fica claro que os dois grupos entendem isso de forma diferente. O leitor é levado a crer que ambos pensam igual e concordam. Assim um luterano lendo, poderia crer que católicos mudaram de posição, e um católico poderiam ser levado a crer que os luteranos mudaram de posição. Fato é que não houve mudança de posição, antes ouve utilização de terminologia comum, sem o devido aprofundamento. (Há críticas em artigos academicos aos montes a esse respeito)
        – O texto de trabalho era mais incisivo do que o texto aprovado. Infelizmente, o modelo de consenso utilizado nessa proposta de dialogo, só conseguiu chegar nas conclusões apresentadas no documento. Um monte de coisas interessantes ficou de fora do texto, ou foram amenizadas no documento final. Recentemente a WEA e o PCPUC da ICAR criaram uma nova metodologia de dialogo ecuménico mais interessante, talvez daqui pra frente tenhamos documentos mais incisivos, sem essa de “ter que” mudar de posição. Basicamente eles propõe agora que cada grupo aponte o que valoriza e admira no outro, o que ambos tem realmente em comum, e onde estão as dificuldades e diferenças que necessitam ser respeitadas. Acho uma boa metodologia!
        Precisamos de um episódio sobre ecumenismo (e metodologias de dialogo ecuménico) já que muitos acham q ecumenismo é só juntar todo mundo num mesmo saco.
        Abraço Cacau!!

        • Alexandre Ferreira Santos

          Complementaria dizendo que, do ponto de vista acadêmico os textos que acho mais interessantes são os que ajudam a superar uma visão maniqueísta de Fé x Obras. Quando o Alex falou de admiração mutua lembrei de um texto do Karl Barth: “A Proclamação do Evangelho” que fala um pouco do que católicos e protestantes podem aprendem uns com os outros no que diz respeito ao Culto com Palavra, texto fantástico. Do ponto de vista pastoral lembro meu professor de ecumenismo dizer que em algumas regiões onde o catolicismo é exíguo os cristãos católicos são estimulados à frequentarem igrejas luteranas, além de, a igreja católica reconhecer como válido o batismo das outras igrejas históricas.
          Um fraternal abraço, com admiração, Cacau.

        • Cacau Marques

          A gente tem hemorragia ouvindo e depois tem uma nos comentários… kkkkkk. Valeu, Alex. Você iluminou bem a minha compreensão sobre o documento. Deus te abençoe, meu brother.

    • Ênedy Fernandes

      As partes mais complicadas pra mim foram quando foi questionado se Maria teria um papel na obra salvífica e também a respeito da intercessão dos mortos. Achei um pouco rasas as explicações. Aguardando ansiosamento o plus, espero que abordem mais a fundo essas q outras questões. Mas em suma, foi um bom BTcast, conversa bem tranquila e esclareceu alguns pontos do catolicismo.

      • Alexandre Ferreira Santos

        Olá Enedy. Tentei dar as respostas sem ser proselitista e tendo em vista que o público do BiboTalk não é predominantemente católico. Creio que seja um pouco diferente entender o catolicismo à partir de dentro e à partir da teologia protestante. Como católico acho interessante entender como as outras denominações nos vêem, acho que essa pode ser uma contribuição deste ministério. abraços, paz.

        • Ênedy Fernandes

          Entendo! Realmente a visão de fora sempre será diferente da visão de dentro. Mas eu sempre procuro ouvir/ler doutrinas de outros credo no intuito de entender mesmo. O grande problema é que geralmente quem tem outra crença ouve só pra querer rebater. Mas enfim, se você tiver algum material mais profundo sobre essas duas questões que mencionei (Maria na salvação do crente e intercessão dos mortos) por favor, me manda, tenho interesse em saber! Grato pela resposta!

    • Ênedy Fernandes

      Alguém disse aí que poderia virar uma série, eu concordo! Uma explanação das principais doutrinas do catolicismo, seria muito interessante!

      • Alexander Stahlhoefer

        Olha aí… boa ideia!

    • Arllington R. F. da Costa

      Olá pessoal do BTCAST (Bibo, Milho, Mac, Alex e Glória). Fiquei muito feliz com essa iniciativa de diálogar com um Pe. Católico. Seria bem interessante uma série de diálogos inter-confessionais, não acham? Eu mesmo faço parte de uma congregação de identificação teológica com o movimento Stone-Campbell (não estou me convidando apesar de parecer rsrsrsrs). Faço parte do ‘corpo de ensino’ da igreja local em que congrego. Como “nosso movimento” é “separado” do evangelicalismo (somos considerados por muitos até um movimento herético rsrsrs) quase não vejo nenhum diálogo entre pessoas de “nossa confissão” e outros credos. Mesmo assim, sou fã do trabalho de vocês (se eu não tiver perdido a noção de tempo, acho que acompanho o trabalho de vocês há mais de três anos rsrsrsrsrs). Grande abraço e que Deus seja com todos vocês. Viva o BTCAST!

    • HENRIQUE REBELLO

      Muito Bem 3x, Sensacional, Ô Glória, parabéns à toda equipe por essa iniciativa, ao Padre Alexandre por se dispor a conversar e muito bom saber que ele é um ouvinte do BiBoTalk. Foi uma boa introdução ao que é o Catolicismo Apostólico Romano. Seria importante falar sobre outras igrejas católicas apostólicas que não estão ligadas ao Vaticano, com a Igreja Católica Apostólica Brasileira. Continuem nesse vibe maravilhosa, Católica, Universal, Cristã e Brasileira. Um grande abraço, e aguardo o Plus desse epísódio, com mais profundidade no assunto e mais polêmica é claro. Abraços.

    • Victor

      Nossa, acho que é uma das primeiras discussões desse tipo que presencio. Sei que já tiveram outras em tempo passados, mas ultimamente é meio raro. Aguardava um desses há um tempo. Fui criado católico e minha mãe é católica fervorosa, e depois de adulto me converti ao protestantismo. Mas, depois de um tempo, ao estudar bastante história da igreja, comecei a ver mais os católicos como irmãos na fé, apesar de saber que isso tá longe de ser uma realidade, tanto de um lado como do outro. Então sempre compartilho muitas coisas com minha mãe. Não tento mais levá-la a mudar de religião, mas mostro como ir mais à Cristo dentro do catolicismo. E agora, conheci alguns ramos católicos que estão até mais à frente dos protestantes em algumas questões. Pessoas que realmente entendem o evangelho, entendem no que estão envolvidos e entendem a ação da igreja. É muito bom ver o Espírito Santo levando tanto católicos como evangélicos a um mesmo fim, apesar das diferenças doutrinárias. Gostei muito da conversa e sei que isso foi apenas uma introdução. Não dá pra ir direto falando de soteriologia e das diferenças profundas entre um e outra numa primeira conversa entre religiões. Conheço um pouco da doutrina católica e, apesar do que dizem, as diferenças nas questões essenciais são poucas (pelo menos nas linhas sinergistas). A maioria das controvérsias são questões secundárias. A prática popular pode divergir, realmente, mas no meio evangélico não é diferente. A porcentagem de evangélicos que tem práticas heterodoxas pode se apresentar impressionante, se analisarmos a fundo. Tô cansado de ver crente que não sabe o que é o evangelho. No mais, esperando o plus.

      • Alexander Stahlhoefer

        Lindo testemunho mano!

    • Rafael Pavanelo

      Poxa .. muito bom .. foi legal poder conhecer um pouco sobre o catolicismo, eu que já nasci meio que num lar cristão, nunca tinha ouvido nada e nem procurado saber sobre as crenças do catolicismo. Parabéns a galera do bibotalk e ao Padre Alexandre … Abraços

    • Thiago Ramon Brito

      Ola ola ola , sou Thiago , casado morador de Boa vista , Roraima , e estou sendo edificado e instruído , obrigaduuu
      sensacional , uma palavra muito adequada a esse episódio ! Parabéns , muito bom !
      Que o Senhora os continue abençoando grandemente

      Obs. mostrei pra um amigo , e ele disse que dos podcast de cunho cristão , esse é o melhor !!!
      Ou ‘ seje ” mais um ouvinte de Roraima

    • Liz Andrea Bichiqui de Souza

      Parabens a toda a equipe e principalmente ao Padre Alexandre que falou e explicou muito bem o catolicismo

    • Jefferson Matos

      Foi bem legal saber mais sobre o catolicismo, claro que por sermos protestantes torcemos o nariz para alguns conceitos, mas ao menos pra mim ficou bem mais aceitável a veneração dos santos e de Maria. Mas convenhamos, há uma linha tênue que diferencia veneração de adoração e como o Pe. admitiu, não vem sem muito esclarecida dentre os fieis.

      Eu ia ‘tecer’ algumas críticas ao catolicismo, mas vou aguardar o podcast sobre a teologia católica antes de ser injusto. Afinal, realmente só conheço o catolicismo popular que pode diferir do ortodoxo.

      Graça e paz. E o que nos une é maior do que aquilo que nos separa.

    • Junior

      Vocês me deixaram uma dúvida: Foi este o melhor btcast? Parabéns! Vocês são demais!!

    • Tiago Souza

      Muito bom esse papo! Gostei muito desse podcast.
      O padre Alexandre deu um “banho” de simpatia. Muito bom mesmo!

      Agora, não posso deixar de
      comentar algumas coisas que ficaram “engasgadas” aqui.

      Desde já deixo claro que não é nada pessoal ou tão mesmo inflamado por um sentimento de amor pelo contraditório. Nada disso! Irei comentar dentro da esfera teológica, até mesmo porque acredito
      que qualquer um que aceite participar de um podcast do bibotalk está ciente que
      está “dando a cara á tapa” digamos assim, seja ele protestante ou católico.

      Bom, o que mais me deixou inquieto foi com relação á veneração de Maria. O que vejo na teoria é
      totalmente diferente do que vejo na pratica. A veneração como alguém superior a
      outros está muito perto, diria até mesmo encostando, da idolatria. Penso que a
      linha que divide uma e outra é muito tênue para que a veneração seja praticada.
      Qualquer aproximação daquilo que poderia gerar qualquer tipo de idolatria
      deveria ser combatida pela igreja. Não posso imaginar que Maria desejaria tal “veneração”.
      Não há indícios desta postura em nenhum lugar dos evangelhos. As cartas paulinas
      e gerais, que temos como instruções praticas para toda a igreja, mal mencionam
      o nome dela!
      Com relação aos santos praticamente é a mesma coisa. Foi falado sobre a admiração pelo “Chuck Norris” como exemplo, porém nunca vi alguém se ajoelhar diante do Chuck fazendo o sinal
      da cruz. Por isso insisto de que a linha entre uma simples veneração e a adoração
      é muito pequena e perigosa!

      O que pude perceber também é que não embasamento bíblico sólido para defender algumas doutrinas, tal como a intercessão dos santos. Não há textos claros que defendem tal postura. Nos temos
      muitos textos que defendem o contrário! Não dá pra simplesmente ficar
      dependendo daquilo que a tradição estabeleceu. A própria igreja católica já
      voltou tantas vezes em erros cometidos
      pela história e tradição, não é verdade?!

      Se não houver um conhecimento das doutrinas da graça fica difícil não virar um idólatra. Eu pude
      ver isso em Juazeiro do Norte em algumas viagens que fiz enquanto trabalha numa
      missão no nordeste, região extremamente católica.

      Certa vez presenciei um homem subindo o morro do horto(Pe.Cicero) com os joelhos totalmente
      ensanguentados, acreditando que o santo “iria fazer a cabeça” de Jesus para com
      a sua causa. Isso é um absurdo! Esse tipo de teologia pisa na graça, pois
      defende que há outros mediadores que me ajudam na barganha para receber a benção
      de Deus.

      Tinha tantas outras coisas pra comentar, mas acho que é melhor ficar por aqui mesmo.
      Abraços á todos, principalmente ao Pe. Alexandre que se mostrou muito simpático neste bate-papo.

    • Faço côro com os que querem mais detalhes e mais aprofundamento no tema. Merece com certeza virar uma série.

      Com todo respeito aos participantes do podcast, especialmente ao padre Alexandre que fez uma participação excelente, peço que me permitam ser sincero sem que lhes traga qualquer tipo de ofensa. Também estou aberto a ouvir suas considerações.

      Penso que na realidade há sim muitas divergências profundas de temas centrais entre católicos e evangélicos (pontos que foram pouco abordados nesse Btcast), embora isso não me impessa de respeitar os católicos, conviver, ter amizade, conversar, debater sadiamente… Contudo, essas divergências me impediriam, por exemplo, de congregar numa igreja católica caso eu não tivesse uma igreja evangélica perto de casa. Da mesma forma, há também certas igrejas evangélicas com as quais tenho divergências de igual intensidade. O mesmo se aplica a outras religiões. Por situações assim é que entendo o ecumenismo como algo inviável. Há certas consessões que podemos fazer, outras não. Quando não há como ceder, não há como andar junto num mesmo rumo.

      Entretanto, não estou dizendo com isso que eu descreia da possibilidade de salvação de pessoas que frequentam a igreja católica (conheço gente que pensa assim e quando conversamos eu me oponho severamente a essa ideia). Da mesma forma que também não afirmo que essa igreja em peso será salva. Novamente, eu poderia dizer exatamente a mesma coisa sobre certas igrejas evangélicas. No final das contas, muito mais importante do que a igreja que uma pessoa congrega e dos rituais a que se submete, é a fé e fidelidade que essa pessoa tem para com Cristo. Isso é o que conta.

      Parabéns pelo episódio e um abraço para todos!

    • Francieli Ziel

      Muito tri! Merece ser mais debatido e assim trazer a nós mais compreensão sobre tal doutrina. Valeu galera, ótimo btcast.

    • Lourdes Silva de Oliveira

      O programa é muito gostoso de ouvir, traz de forma fácil formas de conhecer o outro na sua fé, na sua forma de ver com mais naturalidade temas que já foram mais pesados e difíceis de falar.
      A gente aprendeu com nossos pais e as pessoas mais antigas, conceitos que não deixavam bem claro as coisas da igreja, e criava-se muito preconceito, muita confusão , muita divisão entre as opiniões.
      Que bom que hoje temos mais clareza e liberdade de conhecer e entender as coisas.
      Agradeço ao amigão Xandão (carinhosamente chamado em minha paróquia quando aqui passou como diácono) padre Alexandre pelo convite de ouvir sua participação no BTCAST.
      Vou ouvir sempre que puder; essa galera legal é bem humorada para abordar os temas .
      Acho que hoje as coisas estão mais claras e fica mais confiável a gente seguir ou não um caminho.
      Temos a total liberdade de não concordar com tudo , mas saber que há regras, há respeito, e que hoje podemos conviver e através da experiência do outro enxergar por outro prisma.
      Podemos aprender sempre a tirar algo de bom.
      Como a frase que vi ontem ,
      “Se me tirarem o telhado ,
      eu posso ver as estrelas.”
      ganharam mais uma ouvinte!
      UM ABRAÇO!
      Lourdes – Paróquia S. Roque -Imirim – São Paulo

    • Tamires Azevedo

      Realmente muito bom este episódio. Eu vi o quanto ignorante sou com a fé católica. Sendo pentecostal (tradicional) “cresci na fé cristão protestante” aprendendo a ser intolerante no que dizia respeito a igreja católica. Esse episódio veio para quebrar essa barreira. Parabéns pessoal, que o Senhor continue usando vocês para nos ensinar, e dar as “cajadadas” (ho Glória) em nossa falta de conhecimento, abraços e paz!

    • Jonas Rosas

      Olá Pessoal! Ouvi de forma descompromissada e pretendo ouvir novamente mais tarde com mais critério. Tenho alguns conhecidos católicos praticantes e nossa relação de fé, ainda que rasa, é muito boa, contudo nunca me ficou muito clara uma coisa, que senti falta desse esclarecimento no podcast e o comportamento do Alex (talvez por sua denominação), comparada com a dos outros participantes, deixou a coisa mais confusa ainda, considerando que a discussão esta entre teólogos, a galera que realmente esta envolvida no assunto e não é algo “dos leigos”, que é: como os católicos realmente enxergam os protestantes? Há algum ressentimento quanto a Reforma? Aliás, a Reforma gerou apenas resultados administrativos e políticos ou realmente gera um impasse? Pro católico o crente/protestante é salvo ou precisa ser evangelizado segundo a fé católica? Há esse dualismo? O catolicismo (enquanto teologia) considera o protestante ou isso é algo pontual, como no caso do Pe. Alexandre? Precisamos admitir o Papa como nosso “apóstolo vivo” pra ter alguma comunhão? Aliás, até que ponto pode haver comunhão entre essas duas vertentes do cristianismo?
      Sobre o restante não tive dificuldades, ainda que no começo me senti bastante desconfortável com a ideia, mas achei tudo lógico dentro da perspectiva romana, contudo, na prática considero “veneração” como “idolatria”, ainda que o conceito seja diferente, na atitude, na prática é isso, pelo menos é assim que se tem mostrado.

      Abraço!

    • Leandro

      Achei maravilhosa a iniciativa, 5 estrelas certo!
      Entendendo o formato de entrevista, compreendo q a proposta era de exposição, não de debate com o simpático convidado.
      Agora, seria maravilhoso se pudessem criar mesmo uma série onde pegassem pontos de divergência entre católicos/protestantes e aprofundassem.
      Maria e intercessão dos santos seriam com certeza meus dois primeiros episódios!
      Gostaria mto de ouvir o que entendem e creem sobre estes aspectos, uma vez que aqui somente o convidado apresentou sua argumentação.
      Graça e Paz!!!

    • Dennis RBG

      Quer dizer que os católicos só veneram os santos? Observando o pessoal esgotado, andando de joelhos pra pagar promessas neste dia 12 de outubro, me pergunto: se eles fazem tudo isso só por os “venerar”, o que mais eles fariam se os adorassem?

      • Alexander Stahlhoefer

        Quer dizer que nós protestantes só cremos na graça? Observando ano os protestantes ortodoxos vemos como nos esforçamos para provar que temos fé através de um código de ética ilibado, como pela obras das nossas mãos fossem claro e evidente o nosso coração.
        Com isso não quero dizer que os católicos que realmente adoram santos estão certos, mas dizer que há um fosso entre o que as igreja ensinam e o que as pessoas colocam em prática.

        • Magdiel

          Alex o problema não é que eles adoram, mas sim o falar com mortos, orar a anjos e a santos é sim algo grave do ponto de vista bíblico.

          • Alexander Stahlhoefer

            ai temos um ponto de profunda discordancia entre a tradição protestante e católica, Magdiel. Nesse ponto prefiro dizer: eles pensam diferente, e eu não concordo. Sem anátemas.

            • Magdiel

              Isso, sem anátemas.

            • Magdiel

              Uma dúvida: são 7 concílios que temos em comum com os católicos?

    • Juliana Correia de Souza

      Muito bom esse Btcast galera! Admiro a ousadia e o equilíbrio para esse tema que anda gera fortes discussões e muito preconceito nos mios evangélicos. Afinal, é fácil tacar 5 pedras nos católicos e falar mal, do que pesquisar direto da fonte como vcs fizeram para então tirar as próprias conclusões.
      Acompanho toda a semana e tenho muitos Bts gravados no meu MP4 para ouvi sempre. E como estudante de Teologia, estou sempre estudando e buscando bom conteúdo teológico, e tenho sido grandemente ajudada pelos irmãos com os temas abordados. Um grande abraço a todos e que nosso Deus os abençoe!

    • Willian Rochadel

      Uau, bom demais, um BTCast memorável!

      É comum demonitizar tudo que cheira a catolicismo. Lembro que nem em visitas da escola eu entrava, pois teria demônios lá dentro. Simplesmente mais uma das tantas coisas que crentes gostam de consagrar ao diabo. Além disso, entre não ir para uma igreja ou ir para um igreja católica, claro que crente fica sem ir ao culto, não importa aonde seja.

      Não conhecia a diferença de diocesano, franciscano, dominicano, jesuíta..,, não imaginava que seriam ordens. Falta um BTCast sobre o assunto.
      Outro detalhe que observo é o temor pela palavra. Os padres passam por um longo período de ensino e cursos superiores, enquanto há pastores que mal passam por um cursinho a distância e tomam conta de igrejas. Ou seja, vejo os padres muito mais preparados, mesmo para questões familiares do que a maioria dos pastores.

      Ao ouvir o Padre Alexandre Ferreira observamos o quanto de bom e aproveitável a fé católica tem para nos ensinar, creio que seria uma ótima aquisição ao BiboTalk ou então despontar um novo canal de podcast.

      Abraços e Deus abençoe, Pe Alexandre Ferreira!