BTCast 099 – Batismo com o Espírito Santo

 

Muito bem (3x) mais um #BTCast no ar. Bibo recebe os pentecostais Gutierres e Victor do blog Teologia Pentecostal para falarem sobre esse dom que causa muita discussão no corpo de Cristo.

Nesse episódio saiba o que é ser batizado no Espírito Santo, entenda os textos bases em Atos dos Apóstolos, faça doutrina com base em livro histórico e fale em outras línguas.

Vitrine: JP. Conheça mais o trabalho dele aqui.

Links Comentados:

  • Ouça os outros episódios sobre Pentecostalismo, clique aqui!
  • Apoio Cultural Loja do Suporte!
  • Seja um Mantenedor do Bibotalk!
  • Visite a BTStore e conheça nossos livros e as nossas camisetas


  • @BiboBTcast | @Mac_Mau | @stahlhoefer | @milhoranza | @BelaDecepção
  • facebook.com/bibotalk | twitter.com/bibotalk | instagram.com/bibotalk
  • Assine nosso canal no Youtube, clique aqui!
  • Assine o feed http://feeds.feedburner.com/bibocast
  • Envie seu comentário em áudio para podcast@bibotalk.com, ou no botão “Gravar Efeito BTCast!” no canto inferior direito da sua tela!
  • Categorias: Azusa,BTCast,Podcast

    Tags: ,,,,,,,,,,,,

    • Opa! Baixar na madrugada para ouvir ao acordar!

    • carlos

      Ja vejo reformados dando “dislike” rs
      Baixando

    • Daniel

      Bom dia.
      Bom episódio. Têm quem ouvir umas duas vezes pra pegar os detalhes.
      Gosto da posição pentecostal, apesar de discordar em alguns pontos.
      Deus abençoe a vida de vocês.

    • João Lucas

      Amados, voltem o disque!

      att,

    • Fernando Rodrigues

      Legal, vou ouvir como vocês pensam !

    • TRABALHANDO E OUVINDO…

    • Vanusa Lopes

      Oi pessoal ,parabéns pelo assunto que é muito complicado ,eu tenho uma dúvida, sou do meio pentecostal,sou da mesma igreja do Gutiérrez .
      Então minha duvida é a seguinte recebi o batismo com espirito santo falei em línguas estranhas,não falo mais,minha dúvida é a seguinte, alguns do meio pentecostal diz o seguinte,se vc recebeu o batismo falou em línguas e depois por não falar mais é porque dividiu e se duvidar prende o falar em línguas, e daí tem que começar td de novo.
      Não sei se conseguir explicar direito mas é esta minha dúvida e se existem pessoas que não falam sempre ou se pode acontecer de falar no dia que é batizado e depois não falar mais obrigado garela.

      • Oi Vanusa! A paz de Cristo!

        Essa ideia de que falou em línguas uma vez e não falou mais porque “duvidou” não possui base Bíblica. Alguém pode falar em línguas uma vez (como sinal do batismo) mas não falar mais, pois não possui o dom de línguas(Gutierres trata muito bem sobre isso no podcast). É algo semelhante com o que aconteceu em Números 11.16-29. Se você quiser, pode ler mais sobre isso na Bíblia de Estudo Pentecostal e no comentário bíblico pentecostal onde se trata mais dessa passagem. Abraços!

    • João Lucas

      Como Metodista estou tentando entender o problema do Movimento da Santidade Wesleyana.

      Alguém se dispõem?

      Att,

      • Caro João,

        O problema não é com o wesleyanismo de santidade. Só julgo que o pentecostalismo clássico já ganhou vida própria na primeira década do século XX. Não há tanta dependência hoje do wesleyanismo de santidade como teve naquele contexto histórico.

    • Maiara Müller

      FEITOOOO, finalmente este tema! Baixei, vou ouvir! Depois volto comentar! 🙂

    • Lucas Freitas

      Esse Btcast me deixou ainda mais convicto de que não sou pentecostal. 🙂

    • Weullys Bueno

      Estava aguardando por este assunto.
      Com certeza confronta nossa street-theology, que semeia “alguns” mitos incongruentes sobre assuntos importantes como este. Não se deixem abater na caminhada de vocês meus amigos! Se por um lado as vezes vcs se sentem cansados, saibam que têm feito muitos andar de forma mais leve, e o próprio Deus e Senhor vai sustentar vocês!
      Força na peruca moçada!
      Que venha o BT100!!

    • Welber

      Bha gostei da parte teologica de Atos mas ñ consigo separar a aceitação de Cristo do batismo do espírito Santo

    • Wagner

      Sem querer faltar com o respeito, mas achei meio confusa a explicação dos convidados, assim como o pentecostalismo sempre me pareceu confuso, sempre fica um ar de místico e que só alguns conseguem alcançar o nível master a saber um dom diferenciado, esse lance do dom de línguas glossofálicas é o mais complexo de entender, como um Deus, todo poderoso, cria o ser humano, mas decide edificar ele em um idioma que ninguém entende, ou que algum ali irá entender e irá traduzir, me parece um Deus zuador, acho que é algo que evidencia muito mais o ser humano que tem esse dom, do que Deus.
      Todavia o que achei mais confuso é: me parece que os convidados acreditam que a ordem apostólica se estende a todos, foi isso mesmo produção?
      Mesmo achando o pior btcast de todos que ouvi, ainda tem o selo BTQUALITY, pode ser que achei ruim porque não entendi muito bem ou porque tenho uma opinião muito formado sobre o pentecostalismo seja tradicional ou neo, acho que todos são como tumores cancerígenos destruindo o cristianismo.
      Um abraço a todos.

      • Wagner,

        Eu também não entendi sua posição. Você diz: “Como um Deus, todo poderoso, cria o ser humano, mas decide edificar ele em um idioma que ninguém entende, ou que algum ali irá entender e irá traduzir, me parece um Deus zuador, acho que é algo que evidencia muito mais o ser humano que tem esse dom, do que Deus”.

        Mas é exatamente isso que Paulo almejava para a igreja em Corinto, se alguém falasse uma língua desconhecida dos ouvintes, que orasse para que pudesse interpretar ou houvesse intérprete. Deus não está sendo irônico aqui, mas sim ordeiro e que orienta em prol da decência no uso dos dons do culto público. Quando os dons são manifestados da forma que Deus quer, o nome de Deus é exaltado.

        Seria bom você também explicar melhor o que discordou ou definir o seu cessacionismo.

        Abraços

        • Wagner

          Victor, mas Paulo se refere a um idioma, não uma amontoado de sílabas sem sentido.

          • E quem disse que as línguas em Corinto eram idiomas humanos como em Atos? Você prestou atenção nos argumentos apresentados? Você continua indo para a experiência, quero uma posição pautada no texto bíblico.

    • Armando Fernandes

      Olá pessoal, a paz do Senhor! Gostaria de saber a opinião do Gutierres quanto a abordagem que o Anthony D. Palma faz, no livro “Batismo no Espírito Santo e com Fogo”, da compreensão que alguns pentecostais têm de Jo 20:22 como se referindo ao recebimento do Espírito Santo na regeneração dos apóstolos, posição essa adotada pelo Gutierres, sendo que, como o próprio Anthony menciona, pode-se verificar em Jo 7:38-39 que, aparentemente, é mencionado que o recebimento do Espírito na regeneração ocorreria apenas depois da Glorificação de Cristo, no entanto, em Jo 20:22 isso ainda não havia se dado.

    • Vagner Carneiro

      Podcast sensacional.

      Tenho visto em algumas igrejas um tal de “dom” sei lá como posso chamar, que é o seguinte: a pessoal fica sapateando e batendo palmas, e dizem que é um tal de “sapato de fogo”.

      Nesta situação como devo entender? Provem do Espírito Santo este “dom”?

      Vlw pessoal!

    • Ronald

      O assunto é pentecostalismo/continuismo e não chamam nenhum cessacionista. Nem vou ouvir esse…

      • Alex

        Desculpe, mas não entendi no que o assunto é prejudicado? Se vamos falar sobre pentecostalismo somos obrigados a chamar um pastor presbiteriano pra dizer o que ele pensa a respeito? Ou devemos chamar pentecostais pra dizer o que eles pensam sobre eles mesmos? O assunto do por não é cessacionsmo x continuismo, mas o batismo do Espirito Santo, tal como os pentecostais o entendem. Aguarde que o pod sobre cessacionismo virá e o convidado tem muito gabarito pra defender sua posição.

      • Bibotalk

        que pena mano, que tu pense assim!

    • Guilherme

      Excelente participação de Gutierres e Vitor!!

      Sou calvinista e ex-pentecostal , achei muito clara a explicação . Mas oque me chama a atenção é que o Gutierres falou varias vezes que oque ele estava explicando não era unanime entre os pentecostais mas era oque a AD acredita. Me parece que isso está só na teoria na maioria das igrejas da AD, porque na prática e oque se prega nos púlpitos de algumas é lamentavel…

      • Wagner

        De fato Guilherme a visão dos convidados não refletem nem 1% talvez do que de fato é entendo por batismo com e no ES nas igrejas pentecostais Brasil a fora.
        Eu diria que os amigos convidados com todo o respeito não são pentecostais, são protopentecostias. rsrs

        • Continua apelando para a experiência Wagner. A questão é o que se constitui a doutrina pentecostal e não o que a visão popular afirma. Utilizar esse argumento é desonestidade. Acerca deste tópico, essa questão foi propriamente respondida em outro podcast da série Azusa, com Gutierres e o pastor Geremias Couto.

    • Dirley

      Bibo,

      Poderia fazer um Podcast na perspectiva Wesleyana do movimento de santidade em relação ao batismo do Espirito Santo. Acredito que o comentário dentro deste pod 99, foi raso com relação ao movimento.

      blz!!!

    • Eric N.

      Para quem partilha de uma visão distinta dessa abordada no BTCast, segue John Piper falando sobre o dom de línguas:
      https://www.youtube.com/watch?v=LePVc-w1KRI
      Não acho certo dizer que quem não falou em línguas não foi batizado com o Espírito Santo.
      O Wagner falou tudo: alguns podem atingir o nível master e outros não… na minha opinião uma aberração. Ouvi o BtCast, mas não modifiquei minha opinião em nada. Na minha opinião é dado muita ênfase pelos pentecostais a isso. Os próprios cristãos criam discriminação entre si. “Eu atingi o nível master do batismo no Espírito Santo. Fulano de tal nunca falou em línguas. Deus me ama mais”. Com isso o irmão que não fala em línguas é relegado a segundo plano, tornando um cristão de segunda categoria. Isso assemelha a teologia da prosperidade. “Eu fui abençoado, hoje eu tenho um emprego bom, casa boa e um carro importado na garagem”. O irmão que é pobre e está passando por necessidade é visto como alguém não abençoado, um cristão sem fé, que precisa se “converter”.
      O Efeito BtCast falou tudo… Lembra até o desenho do Dragon Ball, super sayajin nível 1, super sayajin nível 2…
      Isso é minha opinião, assim como os BtCasters tem as suas.

      • Eric, contribua com argumentos bíblicos, não com chacota baseada em experiência.

        • Eric N.

          Prezado Victor Leonardo,

          Ora nenhuma agredi você (refutei o batismo com o Espírito Santo). Apenas não concordo com essa visão, deixando um relato (minha opinião, deixei claro isso, e eu tenho opinião!). Não vou me delongar nessas discussões, que para mim se tornam desnecessárias. A grande questão é que já li muito sobre isso e não concordo. Inclusive acompanho o blog do pastor Ciro Zibordi (http://cirozibordi.blogspot.com.br/), que defende esse posiconamento seu. Pastor Ciro, pentecostal de carteirinha, é um grande homem de Deus! Mas nesse ponto não concordo. Leio os versículos da Bíblia que falam sobre isso e não entendo dessa forma. Fica na paz!

      • Mac

        Em tempo, as vírgulas sonoras, dentre outras coisas, as vezes servem para dar uma pitada de humor, a apenas isso.

        • Gabriel

          E essa vírgula, por sinal, foi uma das melhores. Ri muito aqui!

    • Chegou mais um Assembleiano na Parada.kkk.Baixando Agora!

    • Sérgio Augusto

      Muito bom o episódio! Gostei de conhecer mais o ponto de vista pentecostal, especialmente com dois convidados tão entendidos do assunto. Me fez quebrar o preconceito com os irmãos pentecas!

      Gostaria de saber se haverá (ou se já houve) um podcast com a presença de teólogos cessacionistas.

      Grande abraço!

    • Roney bass

      Fala galerinha! Ouvi o bt cast pela manha. Eu ouço pelo podcast. Senti muita falta do sotaque sulista do Mac defendendo a posiçao dele kkk. Acho que seria legal pois o tema é batismo com o Espirito santo. Destacou-se bem a posiçao assembleiana e apenas pincelaram as outras abordagens !! Pq??? Mac??

      • Mac

        Essa era a ideia, mesmo, Roney. Em breve teremos um episódio fazendo o contraponto 🙂

        • Ouvi o episódio, está ótimo, porém vim aqui falar o mesmo, faltou outras abordagens. Um episódio com os mais históricos para compreender a visão deles. Mac, Milho, Alex e Glória poderiam fazer um assim 😉

          Outro ponto que me cocei para comentar foi este versículo:

          “E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete. Mas, SE NÃO HOUVE INTÉRPRETE, esteja CALADO na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus.”
          1 Coríntios 14:27-28

          Só este versículo já tem argumento suficiente para parar com as maluquices do ‘reteté’ que se limitam ao mover e não há uma verdadeira transformação ou utilidade para a igreja senão a exibição.

    • Carlos Augusto Cavalcante

      Bt cast muito bom,pra não variar nada!!

      Vocês deveriam fazer um bt cast histórico sobre os 100 anos das AD no Brasil e seus pontos positivos e negativos.
      Embora eu tenha um contato com presbiterianostradicionais muito forte, hj eu estou em uma igreja que eu a considero “pentecostal clássica” por se alinhar bem aos postulados da reforma protestante e ter o ensino teológico prudente e sistemático(AD Nova Aliança -Tianguá -CE). e em um dos trabalhos da Igreja ,eu e outros jovens estamos escrevendo uma peça teatral histórica para uma apresentação na igreja em um dia que não houver culto,como plano de fundo as dificuldades do campo missionário no nordeste no século passado,além de dificuldades geográficas como a fome e seca em algumas situações ,as dificuldades culturais confrontavam os missionários que entregaram sua vida a uma terra que já repulsava seus filhos(retirantes)…e na pesquisa com anciões da igreja,historiadores,acadêmicos tivemos que comprar muita literatura sobre a história das igrejas no Brasil, e invariavelmente as Assembléias de Deus apareciam com uma dedicação surpreendente de seus membros. Mesmo que as pessoas não concordem com muita coisa da AD atual, ou até mesmo com o estilo de culto…é inegável o papel social da maior denominação evangélica brasileira…então mesmo que atrasados vocês deveriam fazer o btcast sobre os 100 anos das AD no Brasil os méritos e falhas da igreja e tudo mais….não sei se vai interessar vocês o tema,mas eu gostaria muito de ouvir algo do gênero,recomendo os livros” diário do pioneiro-Gunnar Vingren ” e “Assembleia de Deus-origem,implantação e militância- Gedeon de Alemcar” …ambos sobre a história do início da denominação e aspectos históricos,sociológicos e culturais das AD e sua popularidade…só não sei se esse tipo de literatura é do nível de vocês…. Desde já agradeço, vcs são me ensinam muito,abração a todos.. A paz !!

    • emerson

      E ai galera Btcast,
      Gostei muito desse assunto e devo confessar que já estava quase desacreditando no pentecostalismo, devido a inúmeros casos desastrosos e por que não dizer vergonhosos que vemos no meio pentecostal. Eu também não conhecia bons teólogos pentecostais como os que vocês têm trazido a tona, valeu por isso; vocês resgataram minha identidade pentecostal!

      Um abraço, e parabéns pelo excelente trabalho de vocês!!

    • Fala Galera! A Paz do Senhor! Ótimo episódio! Bastante esclarecedor! Pena que muitas igrejas pentecostais (sou pentecostal) tem distorcido o significado, tanto dos dons quanto do batismo com o Espírito Santo, criando situações vexatórias que acabam prejudicando esta parte do corpo de Cristo. Grande abraço!

    • Erico Mozart

      Acompanho vocês desde novembro de 2013 e confesso que nunca comentei nada, porém depois deste podcast, preciso dizer aqui, que foi como diz o Milhoranza: sensacional!!! Quanto a alguns comentários que tenho presenciado neste espaço, de crítica à visão pentecostal das Escrituras, seria bom que os demais irmãos argumentassem com a Bíblia. Digo isto porque poderia agregar conhecimento a todos. Tanto a nós pentecostais no sentido de reafirmação do que cremos como possivelmente na direção contrária de se questionar quanto a alguns equívocos. A mesma idéia se estende junto aos irmãos que não creem na mesma doutrina que seguimos. E isto, claro, de maneira respeitosa. Sou batizado com Espírito Santo e não sou melhor, ou superior a nenhum cristão por causa disso. Posso dizer que PARA MINHA VIDA isto representou um revestimento de forma que depois da experiência pude testificar Cristo de forma mais fervorosa, buscá-lo de maneira mais intensa, pregando a palavra com mais intrepidez e ousadia do que antes da experiência. Desta forma, sou hoje mais útil ao reino do que antes mas não necessariamente mais “útil” do que qualquer irmão “cessacionista” que esteja comentando aqui. Outra coisa, pelo jeito tem muito assembleiano por aqui tb hehe

    • Letícia A.

      Fala aí, pessoal!
      Curti ouvir esse BTCast.
      Apesar de não concordar com muitas coisas que foram ditas, é interessante conhecer o ponto de vista pentecostal!
      Tenho uma questão: por que Cristo, ao ser batizado no Espírito Santo, não falou em línguas?
      Creio que sim, foi no momento do batismo que ele foi revestido pelo Espírito e iniciou seu ministério, manifestando o poder de Deus através de inúmeros sinais e milagres. Porém, nenhuma passagem comenta sobre o recebimento do dom de línguas. Por que? Segundo a visão apresentada que necessariamente o batismo no Espírito Santo implica no falar de línguas, acho estranho que Cristo não tenha manifestado esse dom…

    • Rebeca da Gama

      Opa! Eu esperava um podcast com esse tema! Sou reformada e não sei se todos os pentecostais creem que falar “em línguas” é evidência de batismo com o Espírito Santo. Espero que esse episódio me responda 🙂
      Ah, não concordo que a pessoa “tem que falar em línguas”. Deus não dá o mesmo dom a todos nem todos os dons a uma pessoa só, mas distribui os dons conforme Lhe apraz. Sinceramente, acho muita falta de discernimento um pentecostal dizer que “foi batizado no E.S. com a evidência de falar em línguas”. Nunca falei em línguas, alguém vai poder dizer que não fui batizada com o E.S.? Pra mim, a conversão já é o batismo com o Espírito Santo e ponto.

      • Rebeca da Gama

        Ah, gosto muito da arte do Junior Peres (JP)! Ótimas vitrines! Desenhos muito bem feitos 😀

        • Verdade!
          Demais cada arte do Júnior. Provoca ainda mais curiosidade sobre o episódio 😀
          Show!

    • Henrique André

      Gostei muito do podcast! adoro o trabalho de vocês!
      Sou da assembléia de Deus, e infelizmente tenho muitas dificuldades com alguns assuntos. Talvez por ter sido acostumado num lugar onde não se ensina muito, e se ensinam algo, ensinam errado.

      Minha pergunta é:
      Só se é revestido no Espírito Santo (ou seja batizado NO espírito santo) uma vez?
      E é possível perder algum dom vindo de Deus?
      Peço o esclarecimento de vocês. Obrigado!!

    • Marcos

      Site de cara nova hein… Parabéns pelo trabalho!! Galera, nasci no pentecostalismo, falava em línguas etc, até os 26 anos, quando comecei realmente a ler e estudar as escrituras, eu abandonei essa prática. O primeiro ponto é que segundo Atos as línguas eram idiomáticas e não silabas desconexas como acontece hoje. Em nenhum momento na bíblia nos é dito que o dom mudou, então por que hoje as línguas é diferente? Acho que as pessoas falam em línguas hoje apenas para edificar a si mesmo. Outro problema é que as igrejas mais espantam as pessoas do que as aproximam, utilizando essa prática. O culto fica sem ordem e ignoram as exortações de Paulo. Uma igreja tenta ser maior do que a outra utilizando essa prática, também ignorando o que foi dito em corintios. As aulas mais completas e que eu considero que as coisas se encaixaram foi as aulas do Augustus Nicodemus e Leandro Lima sobre Batismo com espírito santo. Um grande abraço a todos.

    • Mauro Abner

      Tenho ouvi muito o Bibotalk !
      Desde o BTCast 78, fiquei aguardando um retorno ao tema Penstecostalismo.

      Li os comentários, e pude ver que muitos que falam contra a Teologia Pentecostal, se quer leram teólogos pentecostais e acabam argumentando baseando-se em experiências, “teologia” popular ou estereótipos.

      Não dá para culpá-los totalmente. No geral, até pentecostais conhecem pouco ou nada de sua teologia.

      Bom, pelo que entendi do podcast, temos dois batismos sendo o primeiro para regeneração, tal qual ocorreu com os discípulos em Jo 20.22 e o que nos concede poder para testemunhar, como em At 2.3,4.

      Uma das evidências do batismo de At 2 é o falar em línguas, sendo estas línguas humanas, isto é, um idioma humano.

      Entretendo, não há consenso se esta é a única evidência.

      Os dons de 1Co 12, são para toda igreja, mesmo para os não batizados com o batismo de At 2.

      Há o dom de variedades de línguas (isto é, idiomas humanos) como em 1Co 12.10

      E o dom de línguas (línguas inteligíveis) como em 1Co 14.2

      Acho que é isto.

      Minhas dúvidas são:

      O batismo de At 2 é mais um dom do Espírito?
      Como saber se se foi batizado, se línguas não é a única evidência?
      Expressões corporais fortes, barulhos estridentes, rodopios, tremedeiras, são realmente manifestações do Espirito ou apenas histeria, como diriam os jornalistas que presenciaram os irmãos da rua Azuza? Se são, como provar que sim?

    • Fernando Alves

      Olá a todos!

      Gostei muito deste BTcast pois achei muito equilibradas as posições dos convidados, apesar de eu discordar em alguns pontos. Normal né?

      Quanto ao dom de línguas ainda não vi motivos suficientes de ver “línguas estranhas” na epístola aos coríntios diferentes do que vemos em atos 2 onde claramente vemos que foram línguas em idiomas humanos.

      Neste episódio, um dos convidados que não me lembro exatamente quem (me desculpe a “amnésia”, rsrs) disse que em 1 Coríntios 14 as línguas não são as mesmas de Atos 2 pois seriam línguas não humanas.

      Entretanto, vamos analisar juntos o texto abaixo:

      “Está escrito na lei: Por gente de outras línguas, e por outros lábios, falarei a este povo; e ainda assim me não ouvirão, diz o Senhor. De sorte que as línguas são um sinal, não para os fiéis, mas para os infiéis; e a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis.” 1 Coríntios 14:21-22

      Com todo respeito a vocês, que devem manjar muito mais do assunto que eu, mas, ao meu ver, me parece que o texto acima, que é um trecho de 1 Coríntios 14, dá base a que as línguas deste capítulo sejam línguas humanas e não estranhas no sentido “não deste mundo”. Veja a versão do mesmo texto na NVI:

      “Pois está escrito na Lei: ‘Por meio de homens de outras línguas e por meio de lábios de estrangeiros falarei a este povo, mas, mesmo assim, eles não me ouvirão’, diz o Senhor.
      Portanto, as línguas são um sinal para os descrentes, e não para os que crêem; a profecia, porém, é para os que crêem, e não para os descrentes.”

      É claro que os irmãos já devem ter estudado sobre isso e devem ter uma boa explicação para isto. Gostaria então de saber como a doutrina pentecostal interpreta o texto acima.

      Deus nos abençoe

      • Fernando Alves

        Pessoal, tudo bem?

        Sobre minha dúvida acima. Desculpe chamar atenção a ela novamente mas é que estou curioso mesmo. Não sou pentecostal mas tenho profundo respeito a eles e gostaria de saber como eles interpretam este texto. Não é nenhum desafio não, é só curiosidade mesmo. Não tenho intenção de ficar debatendo aqui, apenas queria saber mesmo. Não sei se o Victor e o Guitierres ainda estão acompanhando estes comentários para responder, mas caso eles não estejam, pode ser outro irmão pentecostal, só queria saber mesmo como eles interpretam.

        Desculpe se fui indelicado, é que, acredito eu devido ao pouco tempo, isto não foi aprofundado no episódio.

        Até mais

        • Henrique Rebello

          Caríssimo Fernando, tudo bém. Não tenho intenção de responder à sua questão. Mas não poderia deixar passar a oportunidade, me permita, de trazer a seguinte visão. Creio que as linguas faladas em atos 2 não se diferenciam das demais citadas no evangelho como resultado da ação do Espírito Santos. Minha interpretação não identifica as linguas literalmente emitidas como idiomas, ainda que ouvidos tenham escutado sua lingua pátria. Por isso para muitos aqueles homens estavam embriagados.
          Como sei que minha posição é extremamente minoritária aqui, me limito nessa afirmação. Se necessário volto aqui para debater mais.

          • Fernando Alves

            Olá Henrique. Já havia ouvido falar desta forma de entender as línguas faladas no livro de Atos. É interessante mas tenho um problema com esta interpretação pois, de certa forma, entendo que o dom do Espírito estava sendo derramado em pessoas regeneradas, crentes no Senhor. Se eu entender que os incrédulos ali presentes estavam entendendo em sua própria língua palavras que não estavam sendo ditas de fato em suas línguas, então eles também manifestaram um dom espiritual naquele instante, o que não parece ser muito condizente com a situação de incredulidade deles naquele exato momento. A leitura natural do texto me parece indicar que os discípulos falaram audivelmente em outras línguas humanas o que explicaria pessoas não crentes entenderem o que estavam falando. No caso das pessoas que acharam que estavam embriagadas é possível que a língua deles não estivesse sendo usada naquele momento e portanto não estavam entendendo nada.

            De qualquer forma, respeito sua interpretação, apesar de eu não ver motivo suficiente para crer nela, mas em minha limitação humana posso estar errado, reconheço. O que você acha?

            Agora, quanto ao meu questionamento acima, é que os convidados deste episódio do BTcast concordaram que as línguas faladas em Atos 2 foram humanas, como expliquei acima, mas frisaram que as línguas citadas em 1 Coríntios 14 são diferentes (não humanas), entendeu?

            Então, partindo deste ponto de vista dos convidados, é que fiz o questionamento acima.

    • Jhon Wilker Sousa

      Ótimo Pod, serve mais pra os pentecostalistas isso por causa muitos equívocos difundidos principalmente pelos astros de TV, a minha principal dificuldade com os argumentos sobre o batismo com, no, com, no….. o que é dom 😀 é a questão dele dá essa “coragem” ou “intrepidez” para testemunhar porque no meu ponto de vista o dom de evangelismo é isso, porque eu confesso que não tenho a “cara de pau” e mesmo jogo de cintura pra começar uma conversa com um estranho e fechar em cristo e na obra de salvação, no mais o que eu discordei compreendo que é uma visão pentecostal e desde o começo da série AZUZA quando eu fiquei sabendo da “escola pentecostal clássica” eu aprendi a respeitar e admirar. O Vitor e o Gut. também falaram que é uma confirmação visível e o que dizer do versículo? “O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus” (Romanos 8:16) a confirmação no coração não gera mais confiança do que a exterior?
      Abraços.

    • Alex Jurkiewicz

      Paz aê manos…Bom pra começar ótimo episódio,como sempre,mas vou contar um breve fato que ocorreu na minha suposta evidenciação do falar em línguas estranhas,faz uns 10 anos quando eu era de uma igreja neo-pentecostal(PVN), e o povo lá da church entrou numa de levar a risca o que dizia um certo cantor goxpieuuul que tem um dvd chamado adoração como arma de ataque,em dado momento desse dvd o cantor dizia que falar em línguas era só repetir o que estava se dizendo ou seja uma mera repetição automática,você ouvia e reproduzia simples assim. E na minha igreja um certo domingo eu avido pelo batismo queria a qualquer custo essa dadiva,pois teria sido de uma igreja pentecostal Metodista Wesleyana durante 2 anos e nada,bom dai no primeiro domingo não rolou,mas no segundo um diácono teria me pego pelo braço (não agressivamente não )e dito: “quer falar em línguas é só falar,é só repetir”…Pronto comecei a falar,ou seja a repetir o que ouvia.
      Mas cara de boa mesmo,sempre gostei de ler e me aprofundar na Palavra e eu sempre via muitos exagero,(e não só em línguas estranhas não) é lógico que não se trata de ser um transe ou algo estático,mas dai a falar que é só repetir e pronto,ou” seja maria vai com as outras”,”papagaio de pirata”?!?!?!?!? Uma certeza eu tenho ,que o assunto ainda não me ficou tão claro…Contudo se a pessoa fala em línguas estranhas porque ela edifica a si e não a igreja que fale em secreto com o Pai,no seu quarto,no seu devocional,é algo muito pessoal e intimo e não pra ficar igual um doido gritando e falando no meio da igreja de maneira desordenada,que é o que temos visto por ai.Que em nossos púlpitos pregadores tenham o bom senso de se falar de ordem e decência. E se eu falo em línguas?Tenho evitado e não falo mais em público…Afinal estou em reforma !!!
      No demais apesar dos pesares foi muito edificante, até a próxima Deus vos abençoe.

    • Mizael Andrade Reis

      Amados,

      Que Cristo possa abençoar nossos irmãos assembleianos ao retorno do evangelho, a fim de que nós, da AD, possamos ver em nosso meio uma rendição à palavra de Deus. Antes de tudo, creio na atualidade dos dons, sem acreditar na crença de que as línguas ininteligíveis sejam a evidência do batismo com o Espírito Santo. Creio no dom de línguas, sem segregá-lo. O batismo com o Espírito Santo não foi prometido sob condicionalidade. Não vemos nas Escrituras uma condição para o recebimento do batismo, pressupondo que este seja uma benção que sucede o recebimento do Espírito na conversão.

      O batismo com o Espírito Santo é prometido a todos, sem exceção, como uma promessa inadiável e de caráter inaugural apontando para a nova aliança:

      “E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões”. Joel 2:28

      “Toda a carne” não parece apontar para algo que, primeiro, poderia ser dado sob condição de busca somente a alguns, e que, segundo, pudesse ser visto como um segundo passo de um recebimento primeiro pressuposto, já que é omitido no texto em questão, supondo a visão assembleiana. Ora, se esse batismo sobre toda a carne estiver apontando para a segunda benção, então o texto passar de largo da primeira benção.

      Outro texto muito esclarecedor:

      “Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado”. João 7:38-39

      O texto atrela a vinda do Espírito Santo na vida do que crê em Jesus, e a razão pela qual os que criam em Jesus no tempo do ministério de Jesus ainda não tinham essa efusão é explicado pelo próprio texto: O Espírito ainda não havia sido dado, mas seria, a partir da inauguração da nova aliança, dado aos que creriam em Jesus.

      Outra questão é que Atos 2 não nos dá condições de interpretarmos as línguas faladas no pentecostes como outra coisa senão idiomas. Não foram línguas ininteligíveis faladas, equiparando-se com a forma assembleiana de entender a questão. Ali, em atos, não vemos o relato de pessoas convertidas a espera de uma segunda benção que se evidenciaria com a fala de línguas ininteligíveis diferente de idiomas, mas sim cristãos genuínos, sob a direção do Espírito Santo conforme a antiga aliança, a espera do cumprimento inadiável de uma nova forma de relacionamento entre o Espírito Santo e a igreja de Cristo, a sobrevir, inevitavelmente, sobre todos os que creriam.

      Reafirmando: Creio na atualidade dos dons, embora vendo alguns de uma forma diferente em natureza da forma como a AD interpreta, como línguas e profecia, mas creio, sem crer, contudo, que o batismo com o Espírito Santo seja dado em um momento pós conversão, sob a evidência das línguas ininteligíveis, sobre as quais nada vemos em Atos, senão, creio, em Coríntios.

      Cristo abençoe aos irmãos.

    • LUIS CARLOS

      Discordo de muitas coisas que foram falado nesse podcast. Depois de vocês ter defendido suas teorias pentecostais que tal convidar alguém com teorias tradicionais. No podcast o entrevistado falou “como a igreja pode viver sem dons espirituais? Primeiro, a tradução de nossas Bíblia em português esta errado não é dons e sim sinal e segunda coisa nos tradicionais vivemos da sã palavra de Deus. O que é mais importante que palavra? Seja democrático e convide alguém tradicional para defender a verdadeira palavra de Deus.

      • O Bibotalk não precisa ser democrático em qualquer discussão. Nós postamos o que queremos postar, e convidamos quem queremos convidar. E os convidados são livres para defender as suas opiniões.

        No entanto, não sei com qual frequência você acompanha nossos episódios, já está prometido (pelo menos desde o episódio sobre apostolado) que gravaremos sobre o cessacionismo.

      • Mac

        Luis, com todo respeito, mas ou você não sabe o significado da palavra “democrático”, ou você começou a acompanhar o nosso trabalho há pouco tempo. Vou pensar o melhor de você e concluir que não seja o primeiro caso. Sendo assim, ouça os episódios anteriores e volte aqui para uma retratação sobre a sua teoria de não sermos democráticos, caso você realmente queira ser uma pessoa justa.

        Abraço.

      • Fernando Alves

        Pelo contrário, o Btcast geralmente chama tradicionais para falar.

        Augustus Nicodemus, Leandro Lima, Yago Martins, e outros

        Falou bobagem Luis

      • Henrique Rebello

        A verdadeira Palavra de Deus sempre foi dita aqui no Bibotalk, pois o amor sempre permeou e dominou os podcasts, e o reflexo desse amor é respeitar a opinião do seu irmão. Sua ultima frase foi um grande equívoco, mas entendo que essa possa não ser a verdadeira vontade de seu coração, banhado pelo amor de Jesus. Assim espero.

    • Antonio Marcos

      Galera na boa, achei meio forçado esse podcast, mas assisti porque gosto muito do jeito bibotalk de comentar teologia, e valorizo o esforço dos convidados e do próprio time de btCaster’s. Não entrarei em questionamentos teológicos, citações bíblicas. e etc. Sou batista de raiz assembleiana, e isso me faz crer na continuidade dos dons, contudo o que não aceito, por acreditar que não seja essencialmente bíblico é a super valorização dada ao dons de línguas no meio pentecostal, criando até uma segregação entre os crentes. Pra você ser “ungido” pra tal ou tal função você tem de falar em línguas estranhas e talz. Isso está criando reuniões e cultos regados exclusivamente, e na maioria das vezes, no emocionalismo e no exibicionismo em detrimento do ensino da palavra de Deus e muitas vezes na ignorância acerca dos dons espirituais, como Paulo nos orienta na carta aos irmãos de Coríntios. Enquanto os pentecostais estão em um extremo do pêndulo, nós tradicionais estamos no outro extremo. Minha oração é que voltemos ao evangelho e ao poder do Espírito, que se traduz numa vida, integra evidenciada pelos frutos do Espírito e não nesses ou naqueles dons, os quais,o Espirito Santo dá liberalmente a quem Ele desejar.

      Fiquem na graça e paz de Cristo,

    • Eduardo

      Olá pessoal, estou sempre acompanhando o bibotalk, obrigado a todos os btcasters por sua dedicação e cuidado no trabalho realizado.

      O podcast sobre o batismo no Espírito Santo abriu uma questão interessante: A diferença entre o que os convidados pentecostais expuseram e aquilo que é visto dentro dos templos, nos cultos. Me refiro as Assembleias de Deus. Percebe-se, inclusive, que essa dissociação entre teoria e prática tem levado alguns a deixarem a denominação.

      Isto posto, pergunto: Os irmãos de outras denominações percebem essa diferença entre o que é ensinado e aquilo que é praticado em suas igrejas?

    • Antonio Marcos

      Eduardo e amigos ouvintes do Btcast.

      Antes de tudo, gostaria de mencionar que vou compartilhar uma experiência própria, portanto julguem, e decidam se devem ou não acreditar.

      E contribuam dizendo se vocês observam experiências semelhantes em suas cidades ou na sua região.

      Por experiência própria, afirmo que não são apenas as Assembleias de Deus, mas outras denominações pentecostais também, como a Quadrangular. Um conhecido é membro numa Quadrangular (uma das maiores da minha cidade) e após um culto regado de emocionalismo e “falso fogo” ouvi comentários de um pastor muito respeitado na comunidade local do tipo: – O louvor estava excelente, tanto na qualidade do som como na “unção”.

      Tipo, como assim? É isso mesmo que eu ouvi? Hahaha Você faz pra agradar a Deus ou pro seu pastor avaliar? Quanta infantilidade.

      E uma conferência com o tema:
      “A Importância de se falar em línguas”.

      De novo, o que isso tem a ver com a vida do cristão? Antes fosse:

      A importância bíblica do dom de línguas.
      A importância dos dons na edificação da Igreja.
      A importância de viver uma vida evidenciada pelos frutos do Espírito?
      Ou qualquer outro assunto mais relevante para a vida cristã.

      Aff (me desculpem pela ironia, mas esse tipo de coisa soh cria o que vemos nas igrejas ai)

      “Eis que o meu povo está sendo arruinado porque lhe falta conhecimento da Palavra.” Oséias 4.6a

      Enfim não são apenas as Assembleias de Deus, a Quadrangular e outras denominações pentecostais também estão confusas e confundidas, o difícil é você encontrar uma igreja pentecostal equilibrada e que segue as orientações bíblicas acerca dos “dons seja de línguas, cura, revelação e outros”.

      E pasmem, até algumas igrejas da minha denominação (Batista) estão deixando de lado os ensinamentos bíblicos, pra atrair uma parcela do público que crê nisso ou naquilo.

      E não apenas no quesito dom de línguas, a coisa piora quando entramos em assuntos como Batalha Espiritual (BtCas 006), Maldição Hereditária, Pecado Familiar, Confissão Positiva entre outras. Mas isso é outro assunto.

      E antes que me critiquem pedindo argumentação bíblica e não experiência gostaria de deixar bem claro que de nada adianta uma teoria biblicamente embasada com uma prática equivocada e questionável.

      Se existe a teologia pentecostal biblicamente equilibrada, como os convidados explicaram ou ao menos tentaram, ao meu ver, porque isso não se traduz em cultos equilibrados? Isso me leva a crer que alguns pastores e líderes locais estão deixando a desejar quanto ao estudo e ao ensino das Escrituras.

      Sei bem que existem muitos pastores e líderes pentecostais que fazem de tudo para manter suas comunidades locais sãs e biblicamente ensinadas e entendidas acerca dos dons. Mas esses são as minorias, infelizmente.

      Enfim, sugiro os dois videos abaixo, de pastores pentecostais e respeitados no cenário Nacional.

      1) Pr. Elienai – Membro da área de Educação da CPAD:
      https://www.youtube.com/results?search_query=pr.+elienai

      2) ESTOU CANSADO (DESABAFO DE RICARDO GONDIM) – Igreja Assembleia de Deus Betesda:
      https://www.youtube.com/watch?v=3eFI0ALk9pU

      Um grande abraço e fiquem na paz de Cristo.

      • Henrique Rebello

        Concordo com você irmão Antônio Marcos, em alguns pontos. Creio que o Pentecostalismo seja uma coisa, e a prática das igrejas pentecostais seja outra. A bem da verdade, é que o problema não esta no Pentecostalismo em si, o qual foi bem representado pelos irmãos Gutierres e Vitor, o problema esta no chamado Neo ou Pseudopentecostalismo, o qual invadiu as igrejas pentecostais e muitas tradicionais também. Em minha cidade, por exemplo, muitas igrejas batistas, o permanecem apenas no nome, mas foram “avivadas” e hoje até se dá primícia aos pastores.
        EU AGRADEÇO MUITO AO BTCAST. Pois o que precisamos no Cristianismo é a busca por um equilíbrio hermenéutico e assim, doutrinário. E o BTcast tem sido uma ferramenta fundamental nesse caminho.
        Como você bem frisou, no Brasil existem extremos, e a ausência de um ponto mediador provocou em muitos, muitos mesmo, um sentimento de orfandade. E estes foram fisgados por algo que não está no meio e em nenhum dos extremos, é algo de fora da esfera da Boa Nova.

    • Henrique Rebello

      Caríssimos BTcasters, a Paz do Senhor, e que todos sejam Cheeeeeeeeiiiiiiooooooosssssss Do Espírito Santo.

      Parabéns mais uma vez por esse ministério que não possuo palavras para descrever a importância que tem para a comunidade cristã Mundial, Planetária, Universal, e para Universal do Reino de Deus também.
      Que Deus abençoe muito vocês.
      Queria deixar aqui a sugestão de em outro momento vir à pauta o assunto Pentecostalismo, mas com posições não centradas na AD. Seria muito legal ter um debate com Pentecostais de denominações diferentes. Eu particularmente sou Pentecostal por opção, não por denominação, e não congrego em igreja Pentecostal, e acho que assim também existem muitos por aí.
      Bem, fico por aqui. Um beijo do Gordo manauara. Fui.

    • Lucas Lima

      Voltei a ser pentecostal depois desse podcast.

    • Guilherme Burjack

      Caras, obrigado por este BTCAST

      Os participantes deram um show, E na boa, como o Bibo manda bem num talkshow. A edição ficou muito boa. Faltou a lista de livros sugeridos, que se existe não encontrei aqui no site.

      Receeeeeeeeeeeeeeba meu abraço varões e Varoa!

    • jony pereira

      Paz do Senhor irmãos
      Eu acho que isso não ficou muito claro pra mim ou não entendi mesmo rsrs
      Mas assim quando eu me converti fui atras de uma igreja e um amigo me levou em uma igreja batista e la a pastora me falou pra eu tomar cuidado com essas igrejas que ensinam linguas.
      Quando um amigo me levou pra essa igreja que to ate hoje la eles enfatizam muito o falar em liguas, então quando participei de um culto onde ouvi um monte de gente falando em outras liguas fiquei meio assustado e em duvida se aquela igreja era certa ou não. Mas ja tive uns direcionamentos do meu pastor e hoje ja to mais tranquilo. Mas a pergunta que faço é: como eu sei que essas liguas estranhas q ouvimos as pessoas falarem nos cultos são exatamente batismo no ou do Espírito Santo ou só são coisas da carne mesmo?

    • Luiz Renato

      Melhor vinheta hahahhha
      muito bom

    • Fernando Lima

      Como vocês interpretam, a luz dos “dois” batismos apresentados, o texto em que Paulo fala que há um só batismo?

    • lucas costa

      Paz a todos
      A bíblia fala acerca de um só batismo, mas quando fala nesse modo na minha interpretação é o batismo de confissão, que é o batismo que João o Batista fazia. João o Batista fala exatamente disso do batismo com água ( o batismo de confissão) e o batismo do Espirito Santo( o batismo de união e passagem de poder). Muitos discutem acerca desse assunto, devemos lembrar que o batismo do Espirito Santo ele dá poder, não so o dom de línguas, mas sim outros dons( curar, ensinar, interpretar e etc.), não se preocupe se alguem esta falando no espirito ou na carne, peça discernimento a Deus. É muito complicado essas coisas, por isso busco de Deus , para cada dia me dá entendimento da palavra dele, a Bíblia é um livro de símbolos e a palavra de Deus.