BTCast 058 – Corpo, Alma e Espírito?

 

Muito bem, moçada. Mais um #BTCast na área e dessa vez Bibo, Mac e Alex se reúnem para o segundo programa da série Antropos.

Nesse episódio descubra se você é constituído de corpo, alma e espírito, saiba se a tricotomia é bíblica, entenda os principais termos antropológicos da bíblia e se entregue de corpo e alma a esse episódio.

Primeiro episódio da Série Antropos, clique aqui!

Arte da vitrine por Junior Peres, conheça mais o seu trabalho aqui!

Links comentados no episódio:

  • Dualismo corpo/alma na teologia pentecostal clique aqui.
  • Dicotomia ou Tricotomia, no ócio teológico, clique aqui.

Siga-nos no twitter @bibotalk @Mac_Mau   @stahlhoefer

Curta nossa FanPage www.facebook.com/bibotalk

Assine o feed http://feeds.feedburner.com/bibocast

envie seu comentário em áudio para podcast@bibotalk.com

ARQUIVO ZIPADO, clique aqui!

Ouça no PLAYER abaixo ou clique em DOWNLOAD para baixar (clique com o botão direito do mouse e escolha a opção Salvar Destino Como, ou Salvar Link) Arquivo MP3!

Categorias: Antropos,BTCast,Podcast

Tags: ,,,,,,,,,,,,,,,,,

  • Dangelis

    Será que serei o primeiro?? aqui tem desocupado??? rs… forte abraço galera!! e vamuh pra mais uma hemorragia nasal..

  • Excelente tema, meus amigos. E pouco discutido nas igrejas.

  • Riba

    Se o Easteregg for em latim é fogo ein hehe

    • Bibotalk

      tem um desenho que ajuda tbm hehehe

  • Carambaaaaa!!estava conversando com o meu mano sobre este assunto neste domingo sobre Tricotomia e dicotomia.Show de bola.Ah,a vitrine,Chocante!!kkkkk

  • Esse ai na Vitrine é o Bibo?como nariz escarrando e tudo?kkkkkkkkkkk. Isso que é hemorragia crônica.kkkk

  • Andando é o corpo,atrás de pés Junto o Espírito e em cor mais escura a Alma.É isso?kkkkkkkk

  • É a serpente?querendo morder o calcanhar?kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Yane

    Olá!

    Descobri o site há pouco tempo e já tratei de baixar todos os programas que tem no 4shared do formula 3.16!

    To gostando muito de aprender com vocês. Esse podcast de corpo, alma e espírito eu achei muito interessante, principalmente porque eu nunca entendi direito a diferença entre alma e espírito. Ainda me perdi com os usos de tantos termos em outras línguas, mas deu uma clareada melhor na cabeça.

    Ainda não está perfeitamente clara pra mim essa diferença entre alma e espírito, mas fez sentido o que ouvi no podacast.

    Valeu!

    • Bibotalk

      valeu querida!

      a grosso modo, são nomes diferentes para falar da mesma coisa: a realidade interna do ser humano!

      • Yane

        Não tinha visto a resposta ainda, vi agora, mas no podcast de Harmatologia ocês começaram falando sobre essas dúvidas e vi novamente aqui.

        Obrigada!

  • Dangelis

    A galera do BtCast tah de parabéns com esse Pod.. nossa anos e anos levando a crença (até pq engolia tudo goela a baixo e nunca criei vergonha e fui estudar o assunto)e descubro em alguns minutos que em tudo que acreditava, estava tudo errado rs..
    Fazia até o desenho da cadeira (não sei se vcs já viram) para explicar a Tricotomia.. nossa tudo em vão heheheh…

    Isso serve de incentivo para galera ir estudar e aprender.. ou melhor, a ouvir o BtCast coom mai frequência..

    Bibo, Mac, e Alex vcs são feras, que Deus conceda mais graça a vcs para assim compartilhar conosco mais conhecimento…

    fortíssimo abraço

  • não terminei de ler td ainda, parei um pouco antes de ter um derrame, vou ter muita coisa pra questionar em, se preparem kkkkkkkk

  • Tenho 11 anos na Igreja Assembleia de Deus e vejo como é importante nos colocarmos para pensar. Anos, após anos me vejo mais responsável em estudar, mesmo que ainda de modo informal. Ao longo desses 11 anos me vi pregando e ensinando, assim como muitos, o que nos é colocado. Quando nos deparamos com o que vai de contra ao que aprendemos como se fosse uma Tradição, isso de certa forma nos choca. Ai Agente parece surtar e dizemos: Cara é isso que esse texto diz? Sim, é difícil reverter o que já está maciço, E ninguém tendo bebido o velho quer logo o novo, porque diz: Melhor é o velho. (Lc 5.39). Mas vejo que alguns se colocam como tais e esculacham os que não sabem.
    Bem, em relação à Tricotomia, como o Bibo mencionou, o que mais se propaga é essa linha, eu mesmo já ensinei. Aqui abro parênteses: Nada mais sublime do que sabendo a verdade ensine. Vejo muita gente que toma para si o que se tem aprendido e de certa forma não tem passado isso adiante. Não estou dizendo aqui que a tal pessoa é dona da verdade, mas assim como eu vivo inserido dentro de uma comunidade em que a maioria não tem as mesmas oportunidades do que eu. Uma vez Tive a oportunidade de Pregar na Celebração da Ceia em I Co 11 e como foi Difícil esboçar que a maioria dos pregadores pregam o texto de uma forma errada. Na realidade preguei de uma forma não tão objetiva com deveria por causa dessa dificuldade.
    Enfim, estarei estudando mas o Assunto e depois volto para comenta mais e quero dizer que este foi um Pod 5 estrelas.Mas antes deixo um Versículo e sempre quis saber ao certo seu significado : O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus (Rm 8.16)Me ajuda ai.kkkk

  • Erik de Oliveira

    Muito bom esse btcast. Sempre achei essa idéia tricotômica esquisita e sem fundamentos, e vocês explicaram de forma bem clara. Abraços, continuem nos abençoando com essas hemorragias nasais!

  • tiago da juliana

    Ta bom galera agora deu um nó aqui, eu ainda estava me recuperando do pod passado…mas ja era ferro tudo… na facul fiz meu TCC falando sobre missão integral e logico Gn. Po da Terra e Folego de vida, e com isso se tornou alma vivente…e parti dai fiz a construção do meu trabalho… alguns pastores ficaram muito bravos comigo rsrs mas tiveram que concordar e agora vou mandar este pod pra eles… Valew Bibo, Mac e Alex ta superando manooos

  • primeiramente gosto muito dos debates ou explicacoes teologicas que voces fazem , pra dar um fundo melhor no meu conceito nao sou pentencostal. Bom, voces disseram que nao ha separacao para corpo alma e espirito. posto isso , vemos jesus dizendo para nao temer aquele que mata o corpo , mas sim aquele que faz perecer o corpo e a alma. vemos que ele nao diz espirito(folego de vida) esse volta a Deus, de todos bons e maus. No meu entendimento alma e espirito esta muito unido mas em hebreus 4,12 Deus diz que a palavra dele pode separar. Bom obrigado pelo podcast . Voces podiam fazer um podcast especial ao vivo com participacoes dos ouvintes.

  • Permitam-me discordar da visão dicotômica de vocÊs. COmo o Erik bem lembrou acima, em HB 4.12 a Bíblia distingue entre alma e espírito e diz que são coisas unidas mas distintas, separáveis pela Palavra. Em 1 Ts 5.23 tbm, e a unidade das partes em um todo uno não significa a inexistência das partes, apenas mostra como o ser humano é complexo.
    De resto, se alma e espírito são termos simplesmente sinônimos, então a morte espiritual significa morte da alma também, ou seja, da parte imaterial do homem, o que não é o caso.
    Discordando cordialmente, Luiz.

    • Com referência à Hb.4.12, podemos notar que o autor de Hebreus fala que a Palavra de Deus é suficientemente poderosa para dividir alma e espírito. O que se nota neste texto é a ênfase da profundidade da ação da Bíblia na vida de um homem. Outro detalhe importante é que a palavra de Deus divide, e só pode-se dividir o que está junto. Ou seja, as evidências a favor da tricotomia são pouco conclusivas.

      • Luiz Renato

        Sim, Lourival, só se divide o que está junto, mas só estão juntas se são duas ou mais coisas. Não nego a junção, mas dessa união não se pode negar a natureza distinta das duas coisas. Não afirmo que alma seja isso ou aquilo e que espírito, isso aquilo outro, mas que, baseado no texto bíblico, se chega à conclusão de que são coisas distintas, seja lá o que sejam.

      • Não concordo, pois estar “juntas” como você disse não que dizer única ou inseparáveis . se Deus pode separar nos resta dizer que são separáveis. Paz do Messias

  • Wesley do Nascimento Guia

    Gostei muito do programa!
    Me deixou mais confuso do que cachorro quando cai do caminhão de mudança 🙂
    Muito bom o tema e vai me levar a procurar estudar mais o assunto, até por que eu fui batizado na assembléia de Deus e hoje congrego na batista então estou em transição de pensamentos 😀

    um abraço fiquem com Deus.

  • Matthias Ziegler

    Mt bom podcast. Mt interessante. Na verdade concordo com a visão de vcs. Mas gostaria de fazer um parênteses. A argumentação que o ruach de Gênesis nao significa espirito é meio fraca. É mais uma teoria do que uma certeza. Linguisticamente as duas traduções são possíveis e os argumentos nao dão suficientes para eliminar uma das opções. A argumentação sobre a garganta e os órgãos digestivos só conota que para a cultura judáica a vida OU o espirito estavam localizados nesses órgãos, assim como as emoções se alojam nos rins. Em suma, nao acho que linguisticamente se possa concluir que nao é o espirito que Deus soprou no homem.
    Relembrando, eu nao sou tricotomista, só quis chamar a atenção nesse ponto fraco da argumentação.
    Abraços….

    • Bibotalk

      estávamos falando de nefesh, não ruah. na verdade, nos confundimos na exposição. Teremos que fazer um disclaimer no próximo episódio.

      o que deveríamos ter dito, é que ruah aqui não é espírito, e sim e somente, fôlego de vida, e aqui se relaciona com o nefesh, por isso, fôlego de vida (ruah) e o ser humano se tornou um SER – nefesh – vivente, não uma alma vivente.

      valeu por apontar isso Matthias!

      • Matthias

        Bom… Como o concilio de Constantinopla disse: Tricotomia é heresia. Então ta resolvido! XD

  • Não encontrei almenos um argumento que corroborou com minha consciência, logo ainda considero o Homem como um ser tripartido mesmo porque faz todo o sentido quando entendemos que somos Imagem e semelhança de Deus…. De qualquer forma excelente trabalho…

    • Alex @stahlhoefer

      não entendi a relação entre imagem e semelhança e ser tripartido.

      • Mac

        Alex, acho que ele tem em mente a Trindade.

    • Morcego, você ouviu o #BTCast56 em que a trindade teológica da podosfera falou sobre Imago Dei?

  • Daniel Souto

    Amigos, bom dia
    Ha um tempo escuto o btCast mas sem comentar muito.
    Parabéns. Os temas continuam ser pertinentes. Sempre gostei da abordagem bem humorada de vcs. Ajuda a quebrar o gelo que a galera tem com a Teologia.
    Neste assunto em específico, mais uma vez o tema foi muito bem explorado. Mas eu pensei numa coisa: Qual o PROPÓSITO de se discutir a tricotomia ou Dicotomia?
    Entendo que deveríamos mostrar ambas vertentes, tentando não ser muito parcial. A maioria do público teve um primeiro contato agora com essse assunto.
    Confesso que fiquei triste com a falta de cuidado em tratar com os Tricotomistas. Poxa galera, colocaram até um “Ai que burro dá zero pra ele” nas divisões do post…
    Particularmente este não é um assunto fechado pra mim, pois confesso minha limitação teológica neste ponto.
    Continuem! Vcs são vanguardistas neste assunto. Só cuidado para não sermos muito tendenciosos, ok? Lembrando que o nosso povo ainda engatinha nos assuntos teológicos.
    Contem conosco! É uma alegria poder tratar de asuntos que amamos tanto!
    Que a teologia nos una Em Cristo.

    Abraços a todos!

    • Alex @stahlhoefer

      Daniel,

      Obrigado pelo comentário. Imagino que a virgula sonora tenha sido ofensiva pros tricotomistas. Claro que tentamos mostrar as diversas posições, mas não dá pra simplesmente não assumir uma, ou deixar tudo no ar pro ouvinte “escolher a que mais agrada”. Nós 3 temos posições diferentes em vários assunto, em alguns concordamos, mas nunca deixamos de dar nossa posição pessoal. Não se trata de parcialidade, mas de identidade teológica. Ser parcial seria dizer que a tricotomia é errada, heresia e nem vamos falar disso, ou falarmos pejorativamente, ou mesmo falseando seu ensino. Acredito que tenhamos falado com respeito e mostrando o que pensam, e de onde vem a doutrina. Não dá pra esperar uma defesa da triconomia da nossa parte, isso não teria como.
      Abraço!

      • Helbert William

        de certa forma eu tb me senti como o camarada acima, talvez um segundo btCast com alguém que tenha um profundo conhecimento desta linha possa tb dar uma cara de imparcialidade nos assuntos.

  • Gabriel Martins

    Curti muito, mas eu gostaria de ouvir alguém nesse pod usando argumentos a favor da tricotomia. Como foi bem colocado, os três não concordam com a tricotomia… sei lá, seria legal ouvir as argumentações de um “tricotomista”. A respeito da tradução de “espírito ≠ Fôlego de vida” no AT eu entendi, mas seria certo no NT substituir o pronome “Espírito Santo” por fôlego de vida? Ex:. Se substituirmos “Espírito” por ruah (Fôlego de vida/vento) em MT3:16 “E viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre[…]” seria considerado correto? “E viu o fôlego de vida de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre[…]”
    Não sei, precinto uma hemorragia nasal. rsrs ajuda ai Bibo!

    • Alex @stahlhoefer

      Gabriel,

      A questão é mais simples do que vc colocou. Uma palavra não tem só um significado. Se vc pegar um dicionário de portugues e ler o que tem lá sobre Espírito por exemplo, terá mais do que um significado. Com hebraico e grego não é diferente, então quando um tradutor verte um termo hebraico ou grego pro portugues ele precisa entender quais dos significados da palavra ele vai escolher pra verter pro portugues. Como dissemos nefesh e ruah tem vários significados, concretamente nefesh é garganta e ruah ar em movimento. O uso metafórico destas palavras é nefesh = folego e ruah = espirito. Quando nefesh é seguido pelo verbo ser hayah, então significa “folego que é”, logo aquilo que respira, é o que está vivo = ser vivente (cf. NVI). Na poesia as vezes simplesmente o autor diz que o que entra e sai da boca (nefesh) na hora em que respiramos é ruah (ar em movimento). Não podemos obviamente traduzir isto por alma e espírito, mas por boca/gargante e “ar” ou respiração. Entendeu a coisa? Fora que por ambas as realidades falarem de algo que tem um significado muito próximo, simplesmente, às vezes, eles soam como sinônimos.
      Quanto a trazer um tricotomista, não vejo a necessidade. Não que eu não queira debater, mas acho que o debate produz só calor, e nenhuma luz. Além disto, o fato de nós nos posicionarmos não significa que não tenhamos mostrado qual é a posição dos tricotomistas. Mas a mostramos de forma crítica.

      • Alex, vlws… saquei a ideia rsrsrs. A respeito de trazer um tricotomista, não é para debate… quis dizer que seria bom ouvir bastante opinião dos dois lados, na minha opinião, se deu muita enfase ao anti-tricotomismo. Obg por responder 😉

  • Matthias Ziegler

    Ja que alguns aqui ousam discordar de vocês eu gostaria de jogar um pouco de água no fogo.
    Encontrei num livro de C.S. Lewis uma argumentação interessante.
    Ele diz que existe no homem uma lei natural. Assim como uma pedra que cai obedece a lei da gravidade o homem obedece à sua lei natural. Essa lei natural consiste na capacidade do homem de diferenciar bem e mau, certo e errado. Ele diz que automaticamente todo homem tem essa capacidade. É claro que dependendo da cultura e dos costumes há diferenças sobre o que é certo e errado. Mas em todas culturas existe um pequeno denominador comum: por exemplo sempre existe o conceito de que uma pessoa deve ser fiel para com algumas pessoas. Dependendo da cultura essas pessoas são a família, amigos ou até todo um povo. Em suma todo homem tem em si o conceito de bom ou mau.
    C.S. Lewis diz que isso diferencia o homem dos animais, pois esses tem apenas instintos.
    Mais ainda ele diz que essa pequena diferença entre o homem e os animais é o espírito colocado por Deus no homem. Sem esse espírito o homem seria apenas corpo e alma assim como os outros animais. A capacidade de decidir-se contra os próprios instintos e o conhecimento inerente de bem e mau faz o homem o que ele é.
    Isso soa lógico?

    • Matthias Ziegler

      Jogar óleo no fogo é claro…. Fail

    • Alex @stahlhoefer

      Lógico é, o problema é a analogia entis. Isto é, a observação da natureza dita a regra da interpretação teológica. Lewis era um bom adepto da teologia natural, em A Abolição do Homem ele expõe o caráter natural da lei de forma bem clara. Eu tendo a rejeitar a teologia natural pela seguinte razão: coisas boas qualquer ser humano faz, daí concluir que há algo bom e portanto intacto no ser humano é um silogismo prático que dificilmente é possível de observar no testemunho bíblico. Geralmente se identifica a bondade natural com a imagem e semelhança, e a capacidade do homem de escolher entre o bem e o mal. A grande dificuldade é que, a menos por intervenção da graça, o ser humano escolhe o erro. Seu coração enganoso, e sua autopiedade lhe desvia de uma obediência desinteressada a Deus. O pecado deturpa a relação do ser humano com Deus, Paulo destaca isto como inimizade.
      Creio que há uma tendencia de identificar este módulo de conexão entre Deus e o ser humano em algum lugar da constituição fisica ou espiritual do ser humano, a saber na alma ou no espirito. Eu entendo estes termos apenas metafóricamente, não como realidades. São nomes para designar algo imaterial. Temos uma relação com Deus que animais não podem ter. Fazemos escolhas morais que animais não podem fazer. Acredito que isto não tem a ver apenas com nosso grande cérebro, mas também com a qualidade com que Deus nos dotou, a de ser imagem e semelhança, e aqui não creio que isto tenha algo a ver com nossa constituição, mas com nossa relação com Deus, a possiblidade de responder, interagir com Deus.

  • Só para constar que ainda estou recolhendo os pedaços da minha cabeça que explodiu em algum lugar desse podcast hahaha

  • Eduardo Kern

    O próximo podcast da série Antropos é sobre pecado, é isso né?
    Muito bom esse podcast, mesmo tivemos aula sobre isso aqui no seminário!

    • Bibotalk

      isso mesmo! parabéns!

  • Bruno Martins

    Eastereg: O pecado é a próxima edição!
    Serpentinha querendo morder o pé peludo do Bibo representando o pecado entrando na história do homem e a frase em latim “Est peccatum in proximus prole” deram a dica!
    estou certo?
    ótimos podcasts, continuem assim galera!
    Um abraço

  • Glauco Heringer

    Esse programa foi muito interessante. Que Deus continue capacitando vocês para que a qualidade dos programas só aumente e que o amor pela Palavra de Deus nunca esfrie entre vocês! Um forte abraço!

  • Galera, ouvi duas vezes e tive algumas dúvidas:

    1. Em Gn qd há o sopro já existe uma pessoa completa ali (com vontades, personalidade etc)?

    2. Onde o ES habita senão no espírito do homem?

    3. Tricotomistas ensinam que os animais possuem uma alma inferior a do homem, o que explica os sentimentos de um cachorro de estimação, por exemplo. Como fica essa questão dos animais?

    4. Quanto à natureza regenerada e pecaminosa, poderíamos distinguí-las no dualismo de Mt 26.41 (espírito x carne)? E quanto a Mt 10.8 (uma só carne)? E Ef 5.31 (dois numa mesma carne)? A união de um casal se dá, então, na natureza pecaminosa o que denota que o casamento não é uma união espiritual?

    5. Em 1Co 5.5 Paula fala da destruição da carne e salvação do espírito. O que ele queria dizer?

    6. Em 1Co 6.18 como explicar o “pecado fora do corpo” e “pecado no próprio corpo”?

    7. O espinho da carne em 2Co 12.7 significa que na natureza pecaminosa existe um ponto ainda mais pecaminoso do que outros? Uma área de maior dificuldade para o crente vencer?

    8. O que era aquilo que apareceu na transfiguração no que se refere a Elias e Moisés?

    9. Se carne e sangue não habitam o reino dos céus, Elias e Enoque já estão revestidos de incorruptibilidade encontrando-se num estado de totalidade?

    10. Como explicar as almas debaixo do altar que conversam com Deus, em Apocalipse?

    Foi mal aê pelas dificuldades, mas como vo6 pediram pra comentar…

    Cs são meus professores, galera! Alô Alexandre, to no aguardo daquele email, véio.

    Abração!

    • Bibotalk

      algumas dessas perguntas respondemos no próximo programa, as demais, estou vendo se consigo responder… o tempo tá curto, quando sobra algum, assisto Breaking Bad….

  • Mudando de assunto, sempre ouço vcs ressaltarem que no original é assim, é assado… Só fico me perguntando pq os abençoados tradutores não transcreveram tais diferenças de uma vez [já que eram possuidores dos reais significados]. Tudo isto põe em xeque diversas interpretações ao longo dos anos?

    Penso naquela senhora de idade com pouco estudo, no interior do nordeste brasileiro. Penso nos irmãos perseguidos do Vietnã. Ora, difícil imaginá-los com acesso ao devido material para fazer a devida exegese. É neste sentido q faço minha ressalva.

    Essa quase que obrigatória consulta/busca pelo significado original deixa uma lacuna sobre o real ensino dos textos bíblicos e sua real explicação. Parece uma coisa meio “Arquivo X – A verdade está lá fora”, percebe? Abração,

  • ops! Alexander e não Alexandre!

  • Então galera queríamos ceder espaço pra vocês soltarem seus podcast aqui na Rádio toda terça feira das 11 às 12 horas da manhã Aqui na rádio Rios de Vida. Divulgando seu trabalho, e lógico animando aqui a Rádio Rios de vida.

    Esperando apenas autorização, para começar a roda aqui na rio… Lógico os direitos autorais são de vocês, e estaremos divulgando seus sites… Aqui na rio todos ganham..

    • Bibotalk

      mandem bala!

  • Fábio Vilas Boas

    Podcast Muito Bom!!!
    Parabéns galera, cada vez mais edificado com o trabalho de vocês!
    Muito animado com os estudos relacionados a teologia!
    Graça e Paz!

  • Excelente podcast! Estou gostando bastante desta série e já recomendei a outros.
    Surgiu uma dúvida aqui no escritório em relação a um tema atual que é a criogenia, ou seja, a criopreservação de embriões (óvulos fecundados). Acredito que não seja uma ciência que existia na época de Paulo.
    Então, considerando que o óvulo foi fecundado e algo foi gerado no instante da criopreservação, um corpo, porém, talvez não um ser vivente.
    Considerando que o bebê dentro do útero recebe oxigênio pelo sangue da mãe que passa pelo cordão umbilical e por si só “não respira”, e passa a respirar por si só somente após o corte deste cordão.
    Onde o nêfesh entra, neste caso, para o novo ser vivente, ou, quando nos tornamos nêfesh?
    Não sei se entenderam a pergunta.

    Vocês poderiam citar os autores que estão tomando como referência para o posicionamento de unidade condicional?

    Parabéns mais uma vez pelo ótimo podcast.
    Abraço. A paz.

    • Alex @stahlhoefer

      Jerlian,

      A tua pergunta foi a mais animal ever aqui nos comentários!!! Cara, essa implicação bioética é muito importante. As questões relativas à ética de situação limítrofe da vida, especialmente a envolvendo a manipulação de embriões humanos é bem complexa. Tudo gira em torno de definir quando efetivamente a vida começa. Claro que a vida de Adão começa no momento em que Deus sopra o ar nas suas narinas, mas isto não é válido como regra geral para os demais. Por exemplo, o Salmo 139.13-16 atesta que durante a formação do embrião Deus já manifesta ali sua presença criadora e mantenedora da vida. O Sl 71.6 já define a dependencia humana em relação a Deus. Ou seja, o ser humano, desde a sua concepção é considerado por Deus como sua criação amada, que ele cuida e sustenta. Legalmente, só somos seres humanos quando nascemos vivos e somos registrados (natimorto não gera direito de sucessão de bens pra mãe, por exemplo). Biologicamente, só somos vivos quando somos um embrião. Há filosofos que afirmam que só somos seres humanos quando somos independentes da mãe, ou quando somos úteis, ou quando nos relacionamos com os outros, e assim vai.
      Biblicamente somos seres humanos desde o momento em que somos formados no útero de nossa mãe, mesmo que que venhamos a ser abortados espontaneamente, eramos seres humanos ali, não um bicho qualquer, uma res inútil. Logo, a manipulação de embriões é manipulação de vida humana! Claro que alguém mais aristotélico vai dizer que é potência e não um ato, isto é, um embrião tem potencial de vida, mas não vida em si, pois depende de se desenvolver e nascer. Entretanto estamos lidando com algo que é mais que uma coisa, ou um amontoado de celulas com um poder de regenação e subdivisão incrível, estamos lidando com vida humana, com um ser que já é amado e criado por Deus. Por esta razão, creio que devemos ter muito cuidado ao tratar deste assunto, especialmente com relação à utilização de embriões pra fins de pesquisa, experimentação de medicamentos, produção de células tronco, e mesmo o aborto.
      A questão é a seguinte. É muito lindo dizer que o embrião que “sobrou” do processo de implante não tem mais “uso” e poderia ser reaproveitado para fins científicos. O problema é que além das implicações teológicas, isto geraria um mercado de embriões, um negócio, onde se pode ganhar dinheiro vendendo células humanas pros laboratórios produzirem embriões, e com eles seres humanos perfeitos pra servir de teste de medicamento, ou pra produzir tecidos que podem ser revendidos no mercado da medicina. O avanço da ciencia pode ser, às vezes, bem perverso. Assim como mundo a fora se roubam órgãos de deficientes fisicos e mentais, de pobres, mutilados pois eles “não precisam” mesmo, ou pq a religião os considera como ser inferior, sem direito ao céu (como no islã), ou que o corpo não valha nada (reencarnacionistas).
      Estas são alguns apontamentos que queria fazer!

      • Olá Alex, agradeço pelo retorno. Realmente essa questão bioética bate de frente com o avanço da ciência, e o mercado de embriões é um futuro que já podemos esperar. Gostei das referências bíblicas, das análises legais e biológicas que você passou, as mesmas nos levaram a uma outra pergunta que segue:
        Por quê o embrião fecundado pode ser criopreservado e a morte não está sobre ele? Ou seja, quando o embrião fecundado é “congelado” ele não morre, ou alguns morrem, podendo ser preservado por muitos anos (tem referências de 20 anos de preservação). Porém se fizermos isto com um bebê, ou adulto, ou “ser que respira sozinho”, este ser material acabaria morrendo. Então onde estaria a questão da alma, ou ser imaterial, no embrião? Se alguns destes não morrem quando criopreservados, estaria o ser imaterial congelado, vivo, por longos anos também?

        Explodindo cabeças em 3…2…1…rsrsrs.

        Talvez algumas coisas ainda nos sejam ocultas, mas ficam os questionamentos.

        Dei uma lida nos capítulos 18 a 21 do livro do Erickson (Introdução a Teologia Sistemática) só pra abrir a cabeça para os podcasts desta série, é interessante a alternativa da “unidade condicional”, vamos estudar.

        Grande abraço Alex e pessoal do Bibotalk, que os estudos continuem. A paz.

    • Alex @stahlhoefer

      Sugiro como literatura três livros mais curtos e com muitos exemplos práticos:
      WESTPHAL, Euler Renato. Brincando no paraíso perdido: as estruturas religiosas da ciência. São Bento do Sul-SC: União Cristã, 2006. v. 1. 155 p.
      WESTPHAL, Euler Renato. Bioética; série Para entender. São Leopoldo: Sinodal, 2006.104 p. ISBN 8523308245
      WESTPHAL, Euler Renato. O Oitavo dia – na era da seleção artificial. 1. ed. São Bento do Sul: União Cristã, 2004. v. 01. 125 p. ISBN 85-87485-18-0

      Também sugiro tb um mais completo do Leo Pessini e Christin de Paul de la Barchifontaine, Problemas atuais da Bioética.

      Abraço

      • Grato pelas recomendações dos livros. O Sr. WESTPHAL me parece bem entendido do assunto.
        Estarei me aprofundando quando o tempo me permitir.
        Grande abraço.

  • Helbert William

    Rapaz… pense num BTCast que deu o que falar…

    Bem pra mim o marcante foi o fato do Bibo (não sei se ele realmente quis fazer isso) colocar a dicotomia e a tricotomia como uma teologia herrônia, no qual eu descordo, pois a teologia que os nossos queridos colocaram pra mim não ficou tão clara, na verdade é para mim uma coisa muito mais confusa do que a dicotomia ou a tricotomia.

    Vou explicar.
    Parece-me que meu queridos e amados Btcasters esqueceram de citar o cap 5 de 2coríntios que fala sobre as moradias terrenas e nas celestiais, assim tratando o seu próprio corpo como algo perecível e o Espirito algo eterno.

    ainda existe mais uma passagem em que ele diz:

    Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.
    2 Coríntios 4:16

    fora outras milhares de referências, em fim, acho que descartar uma linha teológica unicamente por pensar em palavras ou como elas podem ou não significar algo é muito dúbio, pois vc pode me dizer, “isso significa algo” e eu posso dizer que não, acho que essa discusão nnao pode ser definida em apenas um podcast, pois vcs pegaram apenas vercículos que parecem apoiar a idéia, mais e os vescículos que vão explicidamente contra?

    quer um exemplo?

    “não temais os que matam o corpo mas não podem matar a alma; temei antes Aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma quanto o corpo” (Mateus 10:28)

    aqui, o próprio mestre faz esta divisão e atribui o poder de destruir a alma ou espirito somente a um, Deus.

    mais de acordo com a teologia que vc explanaram o homem sendo apenas um como um todo ele simplesmente é destruído ao morrer, pois ai vc atribuío o poder ao ser humano que pode matar alguém como um todo.

    em fim, para mim esse BTcast foi legal por ter de volta os 3, porém acho que devemos rever algumas coisas, que tal um segundo BTcast sobre o assunto? só que com alguém que tenha um conhecimento mais profundo em Tricotomia ou dicotomia?

    vai ser uma boa ver o outro lado da moeda

    • Bibotalk

      ouça com atenção, não negamos que o ser humano tenha uma parte imaterial, inclusive falamos da ruptura que há na morte.
      só não entendemos o ser humano sem corpo, e já explicamos isso várias vezes.

      o texto de Mateus reforça a nossa ideia, brother, o mestre não faz a divisão, utiliza termos para se referir ao ser humano como um todo. Leia os textos que recomendamos, eles estão na postagem. tens que entender os termos gregos, ficar citando versículos da nossa tradução não ajudam nessa discussão.

      abraços

      as demais perguntas, algumas respondemos no próximo episódio, outras, voltaremos a responder… o tempo está curto!

      • Helbert William

        Como assim bibo? Vamos jogar nossas traduções no lixo então?

        cara vc não pode afirmar uma coisa que é dúbia sendo que a bíblia pende mais para um lado que para outro…

        descordo, no grego diz uma coisa e na nossa tradução diz outra? cara o q estamos fazendo então?

        eu entendo que vc tenha uma visão sobre o assunto, mais fazer com que outras visões sejam simplesmente descartadas não acho muito edificante, eu não tenho tanto conhecimento teológico claro e entrar numa briga dessas pra mim não da, mais o problema é que a teologia que vcs apresentaram não está bem clara pra mim, dicotomia ou a tricotomia estão bem mais embasados biblicamente, claro que na tradução que eu consiga ler, se esta por sua vez num serve ai ta complicado…

        • Alex @stahlhoefer

          Não vamos jogar as traduçoes no lixo, mas temos que comparar umas com as outras. Não basta olhar só uma, teremos que olhar várias traduções, e se possivel o original grego também. Sabe porque batemos tanto nesta tecla? Simplesmente pq muito daquilo que os pastores pregam como Bíblia é pura filosofia lida com ar bíblico.
          Dicotomia e Tricotomia nunca entraram na discussão entre os interpretes da escola de Antioquia por exemplo. Só os cristãos de fala grega se importavam com isso, e porque? Pq só quem lia platão e aristóteles tinha essas perguntas, quem não conhecia filosofia grega (os judeus não helenistas) nem sabia que tipo de discussão era esta.
          O que temos que lembrar é que Paulo é um judeu, que tem uma visão mais holista do ser humano, falando pra um público grego, que tende a dividir o ser humano. Nas cartas aos Coríntios (eu citei 1Co 15 no pod, que em sentido antropológico é igual a 2 Co 4-5) Paulo trabalha a complexidade das diferenças entre os termos. Basicamente há duas antiteses:
          1. Carne (sarx) x Espirito (pneuma) = a vontade do pecado x a vontade de Deus em nós
          2. Corpo espiritual (soma pneumaticos) x corpo material (soma sarkicos) = corpo da ressurreiçao x corpo atual.

          Pra resumir, como podes ver, o problema antropológico em Paulo é muito mais complexo do que a discussão entre dicotomia x tricotomia.

          Mas enfim, assim como na pesquisa de Paulo há os que querem ler ele à luz da filosofia e outros que querem ler à luz do Antigo Testamento e do judaismo. Eu fico com o segundo grupo. Dicotomistas e tricotomistas que se justifiquem pq querem ler a Bíblia via filosofia.

          • Helbert William

            Muito bom seu comentário Alex.

            Mais enquanto a palavra que citei vinda de Jesus Mt 10:28?

            se o homem é uma coisa só como pode apenas Deus ter o poder de castigar a alma, ali Jesus faz uma diferênça de materiais. então, a alguma explicação para isso via a teologia que vcs aplicaram no podcast?

            PS: eu sei que vc tem a visão da filosofia definida em sua mente, porém é v´lido lembrar que o homem foi feito pensante, e que no que nós sabemos não há uma explicação clara a respeito deste assunto, td que temos é meramente interpretativo diferente de outros assuntos como Salvação, então devo resaltar que o pensamento humano em muito esteve certo ou errado sobre muitas coisas, não é pq temos um pensamento baseado em platnao que estamos errados, pois existe muita coisa que não é clara, existem muitas linhas de pensamentos nossas que são influênciadas por uma cultura, o que não nos traz a condenação ou ao erro, não sou um teólogo, mais ao meu ver não a fatos que se possam afirmar que de fato a dicotomia ou a tricotomia não existem, temos interpretações, que podem ou não ser aqui que pensamos ser…

            lembrando, existem assuntos que a bíblia não deixa clara pq para Deus não importa a ele nos explicar td, o sufuciênte para a salvação já nos basta, porém é o homem que na sua teimosia elabora td que temos hj kkkkk

            obrigado pela resposta

          • Alex @stahlhoefer

            Primeiro, o seu PS foi sensacional. Era o que eu sempre quis ouvir de alguém, principalmente de um teólogo, mas me alegrei mais ainda de ouvir de um não teólogo. Eu fico feliz quando alguém olha pra sua teologia e diz: eu sei de onde eu vim e porque penso assim, e tenho coragem de dizer claramente, neste assunto eu entendo assim por esta e aquela razão. Muito mais justo do q um monte de teólogos que dizem “a Bíblia diz” e na verdade é só o que eles acham através da filosofia.

            Sobre o texto de Mateus. Você precisa ver o que Jesus está falando no contexto. Porque ele usa duas realidade antagônicas (corpo e alma)? Qual a razão disto? A resposta vc já deve saber, pq ele quer ensinar que não devemos temer as pessoas que podem nos matar, mas não podem nos separar de Deus. Não se trata de um ensino sobre se dá pra separar corpo de alma ou não, se trata de um ensino muito claro sobre que nem morte nos separa de Deus (cf. tb Paulo assim ensina). É lógico que na morte deixamos de ser um ser integral e nossa “alma” estará nas mãos de Deus, como disse, eu creio que temos uma parte imaterial e que esta permanece no cuidado de Deus até a ressurreição. Eu não entendo isto no sentido platonico de um substancia desencarnada, só isso.

  • Cássio

    Surgiu uma dúvida quando foi falado que o Espírito de Deus, na criação, não foi soprado no ser humano e, sim, o folego de vida, dado pelo próprio Espírito. Davi, no Salmo 51:11 disse: “Não me expulses da tua presença, nem tires de mim o teu Santo Espírito.”
    O que ele quis dizer com isso? O Espírito de Deus não habitava no interior de Davi?

    Um abraço.

    Cássio

    • Alex @stahlhoefer

      Davi tinha o Espírito Santo por causa da unção especial recebida para ser rei, o mesmo vale para os profetas. As pessoas “comuns” no antigo testamento não tinham o ES, que foi prometido em Joel 2, depois por Jesus e cumprido em Atos 2.

      • Mas aqui diz sobre o batismo? Ou sobre o ES que habitaria a todos ao aceitarem a Jesus como salvador? Por que pode parecer que somente quem fosse batizado falando em línguas receberia o ES.

    • A antropologia se refere ao estudo do homem e a humanidade.
      Neste caso, da pergunta, o Espírito Santo de Deus estaria sob a afirmação teológica da Trindade, que acredito ser diferente do “espírito” do homem do estudo antropológico.
      Abraço.

  • JORDAN ARLEY

    Cassiano,
    Nesse trecho em especial Davi fala em relação ao “ofício de rei”, já que no AT o Espírito era dado a somente a alguns (reis, profetas e sacerdotes). Podemos verificar isso quando o “Espírito” abandona a vida Saul e as consequências do abandono do mesmo. Que foi ser atormentado por um Espírito maligno da parte do Senhor. Creio que Davi fala isso em consideração a seu pecado e a possibilidade de ser também deixado pela presença do Espírito.

  • Denys Manaus

    Parabéns por mais um post interessante pra todos. Valeu

  • Gabriel Martins

    Caraca! As letras com acento bugaram s

  • Este podcast vai mexer com as ideias de muitas pessoas. Confundiu e explicou muitas coisas!

  • rodrigo uyekita

    Para quem não conhece afundo hebraico e grego eu sugiro que vá no site bíblia online e compare as traduções dos versos de Gn 2:7 e 1Co 15:45.
    Abraços

  • Olha o “tapa na cara” da centelha divina.
    “pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus,Romanos 3:23″
    Ou seja, não há nada, nem mesmo uma centelhinha divina em nós

  • Acho que esta é a segunda (ou será terceira?) vez que ouço episódio. Bom demais! Vocês conseguiram me fazer ver o ser humano de uma maneira que é nova para mim. Vou passar a prestar mais atenção quando esses termos forem empregados.

    Mais uma vez, parabéns, pessoal!

  • Lê Arnold

    Pessoal, vocês podem “dar uma luz” sobre a passagem de Hebreus 4.12, que alguns ouvintes já comentaram anteriormente? Eu fiquei bem intrigada ouvindo o podcast, e na verdade estava esperando que vocês fossem aparecer com conceitos que deixassem bem claro o que é alma, o que é espírito… Bem, muito bacana acompanhar a reflexão de vocês e ver que na verdade esses termos são usados para dizer a mesma coisa, referindo-se à parte interior do nosso ser. Mas voltando à Hebreus 4.12, quando ali diz que “a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito (…)” (NVI), a intenção do autor é dizer que a Palavra é tão penetrante e tem tanto poder que pode separar o que é inseparável? Não sei se estou interpretando pelo caminho certo… Quais são os termos no original nessa passagem? No mais, parabéns por mais um grande BTCast. O trabalho de vocês é sensacional!

    • Bibotalk

      olá

      são os mesmos termos, e aqui tbm existe a menção em separado para dar questão de ênfase e totalidade.

  • Deborah

    É, véi, vcs vão ficar devendo mais uma debulhada de feijão sobre este tema. hehe… A propósito, muito boooom! Isso sempre deu um nó na minha cabeça, nunca consegui entender esse negócio de alma, espírito e corpo com vontade própria. Nunquinha! Porque os pregadores só faltam dizer isso. Pra mim, parece coisa de desenho animado.

    Achei um pouco complicada a explicação de vcs sobre os versículos que esse tipo de ensino usa o tempo todo pra justificar suas “teorias”, mas vou ouvir de novo pra tentar entender melhor. Tem um que é o mais usado nas que eu ouvi: “O espírito está pronto, mas a carne é fraca”.

    No mais, galera, muito legal todo o material disponível aqui. Que Deus os abençoe!

    Bjs

  • Marcelino

    Blz galera!
    To chegando a conclusão que preciso aprender grego, hebraico… pra poder ler a biblia no original. Pois parece que as traduções muitas vezes falam uma coisa que no original não falou…

    Muito bom esse Btcast.
    E como interpretar HB 4:12?
    “Pois a palavra de Deus é viva e poderosa e corta mais do que qualquer espada afiada dos dois lados. Ela vai até o lugar mais fundo da alma e do espírito, vai até o íntimo das pessoas e julga os desejos e pensamentos do coração delas.”

    abraços!

    • Marcelino

      Ha… em algumas traduções esta escrito: “…até ao ponto de dividir alma e espírito”

      • Alex @stahlhoefer

        Só Deus divide o indivisível!

  • Marcelino

    Desculpa ai gente… mas meu nariz não para de sangrar!!!
    Explica esse versículo pra mim:
    1 co 15:44
    “Quando é sepultado, é um corpo material; mas, quando for ressuscitado, será um corpo espiritual. É claro que, se existe um corpo material, então tem de haver também um corpo espiritual”.

    • Alex @stahlhoefer

      Explicamos essa no BTCast sobre ressurreição, dá uma pesquisada por lá.

  • Robert Guedes

    Muito bom o tema.
    Mas como vc’s vêm a questão do separa alma do espírito em Hb 4.12. Não estaria o autor dizendo que o espírito e a alma são distintas?

    • Alex @stahlhoefer

      Ele pode estar dizendo que são complementares, como é tipico na poesia hebraica.
      Dá uma olhada nos comentários anteriores, a questão já foi respondida. Se restar dúvidas, ou novas perguntas, manda de novo.

  • César Aguiar

    Muito bom e esclarecedor esse trabalho! Excelente mesmo. Apesar de ter muitas informações, vale a pena ouvir ou três vezes!

    Que Deus os abençoe!!!

    César

  • Precioso conteúdo meus amigos, precioso conteúdo. Esse tema deveria estar muito mais claro em nossas igrejas, principalmente, por que temos em nosso pais um sincretismo muito grande com o espiritismo. Abração

  • Muito bom e polêmico esse BTCast.
    Há alguns meses eu havia composto uma música
    que fala sobre o “fôlego de vida” dado por Deus:
    http://cadernovirtual.wordpress.com/2013/10/07/respirar/
    confesso que enquanto ouvia o POD fiquei com medo
    de descobrir que tinha dito alguma “bobagem teológica” haha.

    valeu, BTCasters

  • alex navarro

    ola manos excelente tema de pod mais tenho algumas pequenas observações a fazer:

    a proncípio creio na visão do homem tripartido sim, mais sendo uma unidade completa pois assim como o homem exteriormente é contituído de várias partes todas essas partes constituem em único ser, o ser humano. e creio que o homem seja um interiormente também assim como o é exteriormente, mais não pode se negar as “partes” interiores do homem que conjugadas, unidas formam um único ser. não vou aqui citar textos porque sei que isso vocês conhecem e muito até mais do que eu, só vou procurar citar três passagens em que o próprio Jesus cita sobre corpo, alma e espírito referindo se a ele mesmo, então vamos lá.

    Jesus fala de seu corpo: heb 10:5
    Jesus fala de sua alma: Mc 14: 34
    Jesus fala da distinção do espírito humano e do espírito divino: Joao 3:6/corroborado e melhor entendido em Paulo: Rom 8:16

    desde já abração e que Deus continue abvençoando o trabalho de vocês manos queridos!

  • ola Bibo, Mac e Alex

    Muito bom o poscast to ouvindo já pela segunda vez e mudou meu jeito de pensar coisa de 180 graus, mas me surgiu uma duvida o que DEUS quis dizer então em Gênesis 6.3 pois passa uma ideia de que o espirito de Deus estava no homem ou algo parecido tó boiando nisso da uma luz ai povo.
    Os poscast estão um melhor que o outro parabéns.

  • Eita, aprendo um tanto no podcast e muito mais depois nos comentários. Obrigada pela paciência em esclarecer nossas dúvidas!!! Ouvi esse podcast no celular a um tempo e agora voltei nos comentário e fui esclarecida em outros pontos!! Deus abençoe!!