BTPapo 018 – Louvor x Palavra

Muito bem, muito bem, muito bem! Começa agora o #BTPapo, mais uma atração teológica do BiboTalk.

Nesse episódio Bibo trás a tona um tema que para muitos é motivo de duelo. Afinal de contas o que é mais importante, o louvor ou a palavra? Aperte o play e descubra.

OFERECIMENTO
http://www.hyannis.com.br/

ASSINE O CANAL DO BIBOTALK NO YOUTUBE
http://www.youtube.com/bibotalkvlog

BTCAST #84 – LENDAS DE LUTERO
http://bibotalk.com/podcast/btcast-084-lendas-sobre-lutero

ILUSTRAÇÕES
JP – http://www.behance.net/JuniorPeres
Caio – http://caiodart.com.br/

ADQUIRA O MOSAICO TEOLÓGICO
http://mosaicoteologico.com.br/

DÚVIDAS SOBRE COMO ADQUIRIR O MOSAICO TEOLÓGICO, MANDE E-MAIL PARA
btbooks@bibotalk.com

SIGA O BIBOTALK NAS REDES SOCIAIS
http://www.facebook.com/bibotalk
http://twitter.com/bibotalk

TWITTER DOS INTEGRANTES
https://twitter.com/bibobtcast
https://twitter.com/mac_mau
https://twitter.com/stahlhoefer
https://twitter.com/BelaDecepcao
https://twitter.com/milhoranz

vbtpapo#018_mp3

 

Categorias: BTPapo,Vídeos

Tags: ,,,,,,

  • Excelente, sempre questionei sobre isso, é acho incrível q há pessoas q realmente acreditam q o louvor é melhor q a palavra.
    Bibo falou tudo, e espero que a palavra melhore cada vez mais a qualidade das pregações, pois o cenário tá difícil

    • Giancarlo Marx

      Bem bacana o post, Bibo. Admiro muito a tua didática, tua habilidade rara em se comunicar de maneira descontraída e ao mesmo tempo sem comprometer o conteúdo. Mas sabemos que isso não é exatamente o que vemos por aí.

      Sobre essa dicotomia, acho que ela parte de uma ideia de liturgia muito específica. Esta terminologia se refere a um modelo moderno, não necessariamente bíblico, mas simplesmente cultural.

      Penso que se dermos um passo atrás vamos compreender que música, explanação bíblica, parábola, poesia, teatro, etc, são apenas formas, e não conteúdo. O que se chama de “louvor” na verdade é apenas um período de música. E o que se chama de “palavra” geralmente é uma explanação sobre um texto bíblico.

      Essencialmente nenhum dos dois é obrigatório na liturgia. Nenhum dos dois são necessariamente “Palavra de Deus”, mas ambos podem ser, e em igual proporção. Como exemplo podemos lembrar que Jesus usou de diversos recursos, desde mímica, até parábolas, passando por eventos sociais, para comunicar sua mensagem. Então qual o problema com isso?

      Por outro lado é muito triste perceber que o conteúdo das músicas e das pregações atuais têm pouco (ou nada) a ver com a Palavra de Deus. Ambos os ministérios têm se ocupado na busca de formatos cada vez mais populares e sem compromisso com a verdade. Luzes e fumaça transformam a música em show tanto quanto a simulação e as promessas de prosperidade fazem com a pregação.

      Graças a Deus temos alguns ministérios como o seu, que preservam a sã doutrina. Tanto de pregadores, quanto de cantores.

      Um forte abraço!

  • Cleber Ferreira

    Ola Bibo, muito bom, estou de acordo com você. Na melhor das intenções já tinha ouvido falar que os dois são iguais em importância mas realmente nada se compara a pregação da Palavra é dela que virão os frutos de verdade.
    Abraço.

  • Amanda

    Olá Bibo… muito bom o BTpapo de hj!!
    Vi os poster do Teologia é nosso esporte ali atrás e me lembrei das camisetas… quando vai rolar de novo?? Quero uma!!

  • Cesar

    Boa tarde galera! Paz!

    Tenho a mesma posição do Bibo e da maioria dos demais irmãos que comentaram aqui . Gosto dos louvores, amo o período do louvor, mas infelizmente os louvores tomam muito tempo do culto e geralmente são musicas que não são bíblicas ou um tanto controversa. muitos se incomodam quando demoramos um pouco mais de uns 35 minutos de palavra. Penso que seria falta de instrução e também muita “cultura” pentecostal. é logico que em outras comunidades também têm o mesmo “problema”. Sou pentecostal, cada dia mais reformado.

    Abraços a todos.

    Pb. César Aguiar

  • Sidinei Reinert

    Certíssimo!
    Estou contigo 100%. (não que isso faça alguma diferença…rs)
    Outro problema que se forjou na igreja moderna é o esteriótipo de que “a letra mata”.
    Bela desculpa para deixar a Palavra em segundo plano.
    Não conseguem perceber que o maior momento de adoração é justamente quando nos reclinamos sobre a bíblia e deixamos que Deus nos fale através dela.

    • Oi pessoal, gostei muito do vídeo. É uma baita polêmica isso né?

      Fico com a opinião demonstrada no vídeo, e acho que (pelos meus cálculos) na igreja que participo o louvor dura o mesmo ou um pouco mais que a palavra. O louvor aqui é espaçado… Fazemos uma música, aí tem os avisos (igreja batista sempre tem avisos né? hehe), aí mais três músicas e momento de oração. Depois
      da mensagem aí cantamos a última música meio que para fechar, já que buscamos uma letra que tenha a ver com o que foi falado.

      O que me preocupa é aquelas igrejas que acabam fazendo esses showzinhos sabe… Com luz, gelo seco, e não sei o que mais… Acabam exaltando os músicos e a música em si do que o próprio Deus. Aí que mora o perigo né.

      Sabe, mesmo em retiros, quando eu era adolescente gostava do louvor mais do que tudo (pensa…), porque a gente pulava e tudo e era aquela loucura. Mas olhando hoje, eu creio que estava mais empolgada com o momento ali do que de fato adorando a Deus… Um louvor que te toca só pela emoção e pela melodia (eu digo só isso) e não te faz refletir na LETRA e no que tu tá ali cantando e dizendo
      pra Deus, cara, tem que rever isso.

      Além do mais, em minha mente hoje, é “pacífico” que a exposição bíblica é mais importante. Não que uma coisa exclua a outra, mas consigo ver essa hierarquia.

      E outra: tem muita letra de música que tá furada por aí né. Deixo somente um exemplo: a música do Fernandinho que fala “És Deus de perto, e NÃO DE LONGE”, parece que está ok, até abrirmos a nossa bíblia em Jeremias 23:23-24 e ver o seguinte: “Sou eu apenas um Deus de perto”, pergunta o Senhor, “e não também um Deus de longe? Poderá alguém esconder-se sem que eu o veja?”, pergunta o Senhor. “Não sou eu aquele que enche os céus e a terra?”, pergunta o Senhor.”

      Enfim, ótimas colocações, Bibo, muitas verdades ditas.
      Que Deus continue te abençoando.
      Abraço

  • Alan Lins

    Faaala Bibo,

    To com tigo mano, só um ponto que eu queria comentar aqui e salientar… você falou a certo momento que se a galera não tem em sua igreja a devida valorização na pregação o caminho mais fácil é sair da igreja, ainda que logo após tu disseste que as vezes esse não seja o melhor caminho!

    Penso que esse deva ser o ultimo dos atos, por ser tão drástico. As vezes Deus quer tratar com essa pessoa naquela igreja (de alguma forma), então acredito que o melhor seria orar para que essa situação seja convertida, caso contrario estaríamos dando pretexto para a galera sair em debandada das igrejas por vários outros motivos (próprios)!

    E sobre isso você e o Mac já até comentaram em uns outros Btcasts lá atrás… só pra apontar isso!

    e valeu Mano!

    • Evandro Augusto

      Eu acho que o louvor é muito importante. Pelo louvor se pode
      ensinar a palavra de Deus também. Conheço muita gente que não era crente, que no
      momento de grande aflição, começou a se aproximar de Deus por causa de
      louvores, como o Diante do Trono, que é criticado por tudo que é jeito pela
      esquerda crente.

      O louvor é o melhor momento para adorar ao nosso Deus. Ele
      também envolve boa parte dos membros ativos da igreja.

      É claro que a pregação da palavra é mais importante, porém, uma
      pregação muito longa, não quer dizer que seja uma pregação de qualidade. Conheço
      excelentes pregadores que conseguem passar aquilo que queriam em 20 minutos.

      Agora, é claro, que louvores podem ser usados para outros
      propósitos. O festival Rock no Vale, por exemplo, virou uma ferramenta
      importante para atrair a juventude para a missão integral e a sua visão
      marxista do evangelho. Os “apóstolos” do evangelho integral sempre falaram mal
      dos grupos musicais, enquanto esses não serviam aos seus propósitos, mas agora
      já estão tentando se infiltrar até na igreja da lagoinha, do Diante do Trono.