Paulo e as mulheres

A questão de Paulo e as mulheres deve ser compreendida a partir do problema que se apresentou naquela igreja, naquela época. A partir daí, temos que ver o que Paulo orientou para sanar este problema e só então tentar extrair os princípios bíblicos gerais.

1. O problema:

Paulo estava enviando Timóteo a Éfeso. Ele havia passado ali 3 anos da sua vida, então ele conhecia bem o terreno onde estava pisando. Além disso, Timóteo era um novo pastor que ia pegar um rabo de foguete logo no início do ministério. Paulo não queria que Timóteo passasse apuros, por isso teve que ser bem enfático com ele.

Temos que lembrar que a cidade de Éfeso era uma cidade voltada para a adoração da deusa Diana (grande é a Diana dos efésios). O culto a Diana era realizado por sacerdotisas, que além de sacerdotisas eram também prostitutas cultuais.

Temos que lembrar também que ali houve uma conversão em massa ao evangelho (quando queimaram uma montanha de livros de encantamento).

Agora, imagina esse povo todo entrando na igreja de uma só vez ? Imagina esse monte de sacerdotisas que estavam acostumadas a falar e realizar o culto, entrando num culto cristão? Imagina o procedimento inicial dessas prostitutas cultuais num culto cristão num primeiro momento? Ninguém entra numa igreja sabendo como se comportar, certo?

2. Orientação de Paulo a partir do problema:

Agora imagina um jovem pastor no meio dessa bagunça toda! Eu não acho dificil de imaginar essas mulheres entrando e tomando a palavra a todo momento, pois elas estavam acostumadas com isso antes. Também não acho dificil de imaginar as roupas e os trejeitos delas no culto. E ainda não acho dificil de imaginar que elas tenham exigido algum tipo de explicação para que elas não pudessem fazer nada do que faziam antes em seus antigos ritos.

Aí Paulo escreve para Timóteo falando para ele que elas tinham que ficar caladas e se perguntassem a razão, Timóteo deveria dar uma explicação histórica (Adão veio antes de Eva) e uma razão teológica (Eva pecou antes de Adao). Por falta de explicação melhor, estava dada esta. Está nas escrituras e pronto.

3. Princípios gerais que se adequam com as escrituras em geral:

A partir do contexto histórico e da solução para esse problema pontual, podemos tentar extrair o princípio bíblico que deve permanecer em nossas igrejas para sempre.

Paulo estava preocupado acima de tudo com a ordem do culto na igreja. Este princípio é o mesmo que ele aplica, por exemplo, aos coríntios. Só que ali o problema era na ceia, na relação entre os irmãos, na ordem do culto e em quase todas as áreas da igreja.

Diante de todos esses problemas, podemos reter do apóstolo o princípio da ordem no culto cristão. As formas dos problemas mudaram, a sociedade mudou, mas independente disso devemos manter a ordem no culto.

Portanto, ao meu ver, não tem nada a ver com Paulo estar inserido numa cultura patriarcal machista, mas sim com o princípio da ordem no culto diante de um problema pontual numa determina igreja que não necessariamente era o problema de outras comunidades.

Por Alexandre Milhoranza

Categorias: Reflexões,Textos

Tags: ,,,,,,

  • Victor Zilki

    Olha ai Paulo, desde aquele tempo ja lutava contra o feminismo na igreja….!

  • Ênedy Fernandes

    Mas como saber quando um ensino é pontual (para aquela determinada comunidade) ou geral? Existe um parâmetro para isso?

    • Alexandre Milhoranza

      O ensino é para todas as comunidades, isto é, tenham ordem no culto. As origens dos problemas são diferentes, mas a solução é a mesma.

  • Alexandre Milhoranza

    Então Jean, podemos especular em cima disso, mas Paulo não nos deixa muita alternativa. É a mesma coisa com a alegoria que faz em Gálatas com Sarah et Hagar. Cara, eu acho aquilo muito estranho, assim como acho estranho esse argumento que ele usa aqui também.

    Mas me parece que não queria perder tanto tempo explicando as minúcias do seu pensamento.