O retiro acabou, e agora?

Vamos começar uma nova seção aqui no blog, se chamará “Pitacos”, onde os editores irão comentar alguma notícia ou pensamento.

Quero começar com um pensamento que li no Facebook, do nosso querido ouvinte Renan Yoshima. Ele escreveu:

“Legal acabou o Carnaval e estamos de volta dos nossos “retiros espirituais” para o “mundo”. Quem foi… foi. Quem pulou… pulou. Mas a pergunta é: Voltamos mesmo diferentes, renovados, fortalecidos ou transformados? Será que os nossos retiros tem feito a diferença? Não sei. 90% dos jovens cristãos do Brasil estavam retirados neste carnaval. Fora da circulação metropolitana, fora da festa do povo. Fora do “mundo”. Mas agora então que temos até o próximo Carnaval para ficar neste mundo, será que vamos aplicar o que aprendemos retirados? […]

Pitacos…

De fato, a maioria dos jovens tem a opção de retiros ou congressos nessas datas, o que julgo uma boa forma de ocupar a moçada diante de uma data tão promíscua. Porém, ainda que no carnaval a promiscuidade seja legalizada e exaltada, não podemos nos iludir e achar que ela não acontece durante o resto do ano. Por isso, faço coro com o Yoshima e GRITO aos jovens que voltaram dos   retiros e congressos da vida:

“Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos. Aquele que ouve a palavra, mas não a põe em prática, é semelhante a um homem que olha a sua face num espelho e, depois de olhar para si mesmo, sai e logo esquece a sua aparência. Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita que traz a liberdade, e persevera na prática dessa lei, não esquecendo o que ouviu mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer.” Tiago 1:22-25 – NVI

Em breve aqui no blog, as pregações em texto e áudio do 33º Congresso de Jovens da MEUC, onde eu, o Bibo e o Alex estivemos ministrando, mas teremos também a pregação gente boa, como o Cleber da MPC de Curitiba, o Régis, o Timóteo e o Dino, jovens missionários.

Categorias: Reflexões,Textos

Tags: ,,

  • Demaria

    A paz!
    Vejo os retiros como uma forma de fugir do “mundo” para se aproximar mais de Deus. Uma espécie de refúgio. No entanto quando voltamos a “vida cotidiana” estamos novamente a mercê de um mundo promiscuo, mal e pecaminoso. Que possamos estar cientes do nosso verdadeiro refugio que é Deus. “A minha salvação e a minha honra dependem de Deus; ele é a minha rocha poderosa e o meu abrigo”Sl 62,7(Ntlh)
    Que possamos viver onde quer que seja em comunhão com Deus.
    Um abraço.

    • Bibotalk

      É verdade!

  • Bela reflexão Bibo, de nada adianta se afastar do mundo por um dia e estar envolvido com as coisas dele o restante do ano… Paz!

  • Bibo, feliz por ver teu empenho em edificar os que não foram e também os que foram lá. Foi um prazerzasso te conhecer. Estarei sempre ouvindo os podcasts! Hehehe

    Abração, Deus abençoe vcs!

    • Bibotalk

      Gilvan, retiros e congressos são somente oásis, que nos dão forças para caminhar no deserto!

      Igor, o prazer foi meu parceiro!

  • Realmente tenho que concordar com todas as palavras, é sempre pendo o mesmo quando se refere aos cultos de fim de semana, muitas choram, quebrantam… mas no meio da semana nem lembra-se que Deus exista!! osso em!

  • Reflexão sempre necessária, e já vou mandar o link para os meus 3 filhos jovens, que frequentam retiros e participam de acampamentos desde pequenos! Sempre noto como eles chegam com aquele “gás” desses encontros da igreja: postam versículos no face, fazem seus momentos devocionais com mais afinco, ouvem mais músicas gospel, convidam mais amigos da faculdade para os cultos, etc. mas já fico preparada para ver que em alguns dias a coisa vai esfriando… Creio ser oportuno acrescentar a essa reflexão uma observação que fez minha filha (21 anos)há alguns meses. Ela observou que esse esfriamento acontece em parte porque os encontros semanais de jovens pós-retiros voltam ao formato arroz-com-feijão de sempre, ao invés de manter o ambiente espiritual de adoração dos retiros. Não me refiro à adoração com relação ao louvor e sim à adoração na mensagem! Quando o retiro acaba, os encontros semanais de jovens voltam a ser uma repetição de que os jovens cristãos não-podem-isso-não-podem-aquilo, que devem evitar todo tipo de tentação, que devem dar bom testemunho, etc. etc. Os pastores de jovens por vezes se esquecem de enfatizar os atributos de Deus em suas pregações (onisciência, onipotência, onipresença, transcendência, paciência, infinitude, compaixão, fidelidade, amor, consolo, etc.). Se pregassem mais JESUS e mais sobre os atributos divinos despertariam nos jovens um forte desejo de agradar a Deus com suas vidas, muito mais do que pregando sobre obediência, bom testemunho, santidade o ano inteiro até que chegue o próximo acampamento/retiro. Creio eu, que dessa forma o dia-a-dia do jovem cristão seria mais facilmente um tributo à Deus como consequência natural daquele que é semrpe despertado para o QUÃO GRANDE É NOSSO DEUS!

    Deus os abençoe rica e abundantemente mais!!