Bochechas coradas não são o suficiente

É provável que você já tenha lido em algum lugar que a graça de Deus é constrangedora. Durante séculos na história da igreja, os cristãos têm afirmado e reafirmado verdades bíblicas sobre a nossa condição pecaminosa (Rm 3:23) e incapacidade auto-salvífica (Jo 14:6), verdades das quais não só dependemos, mas que também escancaram com um chute a porta do “eu não preciso de cruz alguma!”.
Sim. A cruz, que em certo sentido é símbolo de maldição, pela obra de Cristo torna-se arauto da graça para todo aquele que nEle crê… Lembre-se disso, pois é você quem deveria ter sido pregado no madeiro! (Gl 3:13) Constrangedor? Claro que sim! E nem poderia ser diferente. Lembra quando Paulo disse que a cruz é loucura para o mundo? (1ªCo 1:18)
Agora, vejamos como você se sente sobre isso que falei nas linhas anteriores. Quantas vezes você se deparou com aquele sentimento de impunidade, porque fez ou pensou algo pecaminoso, que ofendeu ao Senhor, mas sem “aparentemente” colher qualquer conseqüência de tais atos, e no final veio na sua mente algo mais ou menos assim: “como Ele pode querer algo comigo”?
Meu objetivo com essas palavras não era – e nem é – lhe acusar, meu caro leitor. Antes, minha intenção era, primeiro, lhe mostrar como se dá o constrangimento na prática e, segundo, que sentimentos de impunidade, inquietação e indignidade fazem parte desse constrangimento, de modo que senti-los não é de todo ruim. Alguém “menos constrangido” poderia perguntar: “mas essas coisas não são do diabo?”. Não! De maneira nenhuma, pois elas pertencem à cruz, e tão somente a ela. Do diabo é a tentação de negar a nudez que a cruz expõe!
Trocando em miúdos, onde há constrangimento, há graça, e esta atua despindo-lhe de tudo. É verdade que com tudo isso podemos nos sentir arrasados, despojados, tristes por termos perdido nossos pecados, mas veja aí o gracioso constrangimento trazendo arrependimento e salvação segundo a vontade de Deus (2ªCo 7:10).
Quero terminar fazendo-lhe uma pergunta. Você se sentiu constrangido com tudo o que falei?
Por Mac
@Mac_Mau
ou deixe seu comentário por aqui mesmo!

Categorias: Reflexões,Textos

Tags: ,,