Lado a Lado #02 – Saúde Mental

 

A rotina atribulada, as demandas (profissionais, familiares e religiosas) ou mesmo um acontecimento impactante podem gerar desconforto físico e emocional. A mente parece não responder como outrora e a metáfora de um cérebro fritando ou cozinhando, por mais estranho que seja, começa a fazer sentido.

Ouvimos com frequência, nos mais diversos locais e com as mais diferentes pessoas, reclamações sobre ansiedade, depressão, bipolaridade, psicose, distimia, pânico, esquizofrenia, dentre outros.

Fraqueza emocional, problema espiritual ou desequilíbrio químico cerebral: qual é, afinal, a causa de doenças mentais?

Compreendendo o conceito de saúde, avaliando dados relativos a saúde mental dos brasileiros e analisando como os cristãos lidam e são impactados por diversas questões relativas a saúde mental. Andrea Menezes, Tatinha Vidal, Silvana Silva e Gabriellen Carmo conversam sobre esse delicado tema, visando clarificar aspectos nebulosos, a fim de que a Saúde da Igreja seja encontrada e mantida.


Vitrine: Giancarlo Marx
Participação especial: Alcione Campos e Erlan Tostes
Edição: Rogério Moreira Jr

Referências

Sites

  • Constituição da Organização Mundial da Saúde. 1946.
  • ONU. Saúde mental depende de bem-estar físico e social, diz OMS em dia mundial.(site)
  • OMS alerta que 10% da população global tem distúrbio de saúde mental. (site)
  • Depressão cresce no mundo, segundo OMS; Brasil tem maior prevalência da América Latina. (site)
  • Igreja pode ter as portas abertas para quem sofre de problemas mentais.(site)

Artigos

  • Élem Guimarães dos Santos , Marluce Miguel de Siqueira. Prevalência dos transtornos mentais na população adulta brasileira: uma revisão sistemática de 1997 a 2009. J Bras Psiquiatr. 2010;59(3):238-246.
  • Elisabette S. Colombo, Marianne H. F. Ferreira, Paula S. A. Guimarães, Neury J. Botega, Paulo Dalgalarrondo. Religião e transtornos mentais em pacientes internados em um hospital geral universitário. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 30(9):1875-1883, set, 2014.
  • Halline Iale Barros Henriques. Igreja e serviço de saúde mental: um estudo das narrativas em evangélicos, usuários de CAPS. Recife, 2012.
  • Francisco Lotufo Neto. A prevalência de transtornos mentais entre ministros religiosos. Tese de Pós-Doutorado (Livre Docência para a Faculdade de Medicina da USP), apresentada em 1997.
  • Rose Murakami, Claudinei José Gomes Campos. Religião e saúde mental: desafio de integrar a religiosidade ao cuidado do paciente. Rev Bras Enferm, Brasília 2012 mar-abr; 65(2): 361-7.
  • Danielle Vargas Silva Baltazar, Victor V. Valla, José Luis A. Telles. Um estudo sobre a recorrência às crenças religiosas pelos pacientes psiquiátricos e os efeitos na condução do tratamento pelos profissionais de saúde mental. ENSP, Fio Cruz/MS, 2003.
  • Stroppa, A Moreira- Almeira. Relgiosidade e Espiritualidade no Transtorno Bipolar do Humor. Rev Psiq Clín 2009: 36(5): 190-6
  • Maria Aparecida Gussi. Representação social de ministros religiosos cristãos sobre a doença mental. Brasília 2008.

Categorias: Lado a Lado,Podcast

Tags: ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,

  • Lourival Gonçalves

    Primeiro aqui @abnerlobo:disqus kkkkk.Baixando.

    • Silvana Oliveira E Silva

      Feliz por ter vc como o primeiro aqui também, Lourival.

    • HAHAHHAAHAH

      vou melhorar no próximo mês

      • Silvana Oliveira E Silva

        Feliz pela competição hehee

  • Olá Meninas,

    Primeiramente, parabéns por um podcast muito pertinente e necessário.
    Segundamente, recordo de minha professora de psicologia no Seminário que, no meu primeiro ano, iniciou suas aulas dizendo que a Igreja, seja ela de que tradição for, é um celeiro de pessoas doentes. E é bom que assim seja, pois é na Igreja que temos a oportunidade de partilhar a dor e conhecer a Cristo, que nos liberta de toda enfermidade.
    Terceiramente, é de se pensar se de fato a nossa latinidade é um argumento para justificar nossa depressão. Eu desconfio que não. Acho que é mais consequência de uma série de fatores que não temos como controlar, como herança genética, ambiente em que fomos formados, etc.
    Quartamente, pastores podem contar com grupos de apoio como Renovaré, SARA e Projeto Timóteo, do qual faço parte. Institucionalmente é difícil, pois tem pastor que quer queimar o outro, tomar o lugar. Sim, isso existe e é triste demais.
    Quintamente, ainda falta às nossas comunidades um espaço digno de se debater e capacitar os membros a compreender o que é a depressão e o que são doenças mentais e como lidar com elas. Acho que já evoluímos muito, mas ainda temos muito a evoluir.
    Por fim, há tanta variedade de enfermidades da mente que fica de fato difícil definir o que é espiritual e o que não é. Na verdade, quem disse que enfermidades espirituais não afetam nossa mente? Embora compreenda a necessidade de algumas linhas teológicas em separar mente, corpo, alma, etc. Prefiro nesses casos pensar o todo. Ninguém se torna enfermo do nada, há um histórico ali, uma caminhada e construção que levou àquele diagnóstico e que, seja ele espiritual ou não, necessita ser tratado.

    • Silvana Oliveira E Silva

      Perfeitas observações, Reverendo! Vejo que realmente tudo está interligado. E por isso podemos trazer tudo aos pés da Cruz, a Cristo, Senhor de Tudo, capaz de apontar o caminho para todos, nos suportar e nos salvar.
      Obrigada pelo comentário!

  • Elias Flávio de Paiva

    Só me resta dizer: SENSACIONAAAAAAAAAALL!

    • Gabriellen Carmo

      Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeita! Muito obrigada pelo apoio, Elias!!!

      • Elias Flávio de Paiva

        Vocês fizeram por merecer.

  • Pâmella Mattos

    Muito bom!!!! Sobre essa questão da CLT que teoricamente “protege” o trabalhador é muito sério. Porque as empresas burlam muito as regras. Meu pai teve síndrome do pânico e a causa foi mudanças no horário do trabalho e pressão sobre ele fora dos horários de trabalho. Foi um período bem difícil. Tem caso na minha empresa, caso de colegas em outras empresas. Muitas vezes a “culpa” não é da empresa. As vezes, a pessoa já tem uma propensão em ser ansiosa, e a pressão no trabalho acaba fomentando isso. Gente são muitos assuntos legais que vocês abordaram nessa temática. Amei! Sobre as igrejas, acho que não estão preparadas como deveria. Deus tem dado graça a algumas pessoas direcionadas por Deus para falar a coisa certa, mas não há ensino em relação à isso. Mesmo psicólogos cristãos se vêem num dilema, eles precisam sobreviver, não podem fazer todas as sessões de graça. Quem sabe se as igrejas se unissem e fizessem uma parceria com esses psicólogos, que querem fazer algo. Continuem firmes meninas! Muito show!

  • Afonso Rocha

    me fez pensar bastante sobre as coisas. valeu.

    • Gabriellen Carmo

      Muito obrigada, Afonso!!! Deus abençoe!

  • Tamires Azevedo

    Muito bom meninas, ótimo tema. Meu trabalho de conclusão de curso na faculdade é sobre a depressão, porém com a área voltada para a química. Amei ter ouvi e só me reforça a boa escolha que fiz, mesmo sendo a área que não foi tratada diretamente pelo programa, estão de parabéns.

    • Gabriellen Carmo

      Tamires, muito obrigada pelo seu comentário. Muito bom ver mais mulheres se manifestando por aqui! Fico feliz pra caramba de termos reafirmado a sua escolha, é bom demais sentir que tá indo no caminho certo, né? Obrigada novamente e volte sempre ♥