FdÉ #14 – Pastor Iraniano, Menino Canonizado, Festival de Cinema Cristão

 
Nem sempre conseguimos trazer boas notícias – mas quando podemos, compartilhamos com festa. No Irã, um pastor foi liberado depois de sete anos presos. No Vaticano, os mexicanos comemoram a lembrança do testemunho de um pequeno santo – e, no Rio de Janeiro, vista sua roupa de gala para acompanhar o Festival de Cinema Cristão.
  • Pastor preso desde 2010 é liberado no Irã (Qual a acusação? Por que o Irã persegue cristãos? E nos outros países, como está a situação?)
  • Menino de 14 anos, morto em 1928, é canonizado (O que ele fez em vida? O que podemos aprender com esse mártir?)
  • Rio de Janeiro recebe Festival de Cinema Cristão (Existe tanto filme assim para um festival? Qual é o objetivo deles?)

Participantes: Marcelo Edreira, Petter Martins, Rodrigo Bibo de Aquino e Rogério Moreira Jr.

Convidados: Luan Felipe e Verônica Blender.

Comunidade no Telegram e grupo no Facebook do Fora do Éden


Links no episódio.

Pastor Behnam Irani, preso desde 2010, é liberado no Irã
Menino de 14 anos, morto em 1928, é canonizado
  • Notícia sobre o milagre que garantiu a José Sánchez del Rio ser canonizado.
  • Cristiada, filme que conta a vida do garoto (em espanhol)
Rio de Janeiro recebe Festival de Cinema Cristão

Categorias: Fora do Éden,Podcast

Tags: ,,,,,,,,,,,,,,,,

  • Rafael Paiva da Silva

    Não foi citado, mas até onde eu me lembro o México é o país que mais persegue os cristão na América!

    • Rogério Moreira Júnior

      Tem essa também. Seria bom achar alguém lá hoje que fale sobre isso.

    • Alexandre Ferreira Santos

      Me parece que há uma relação de amor e ódio entre Igreja e Estado no México:

      1 – O Pai da Nação Mexicana é o Padre Miguel Hidalgo
      2 – A eleição dos bispos ainda tem que ser submetida ao governo
      3 – Sobre o que o @Rafael falou: http://www.ihu.unisinos.br/560945-enquanto-padres-sao-mortos-no-mexico-duvidas-e-tensoes-aumentam

    • Henrique Melo

      Se eu não me engano essa perseguição é mais contra os protestantes

      • Rafael Paiva da Silva

        Mas se existe tão poucos cristãos protestantes no México o país não seria o que mais persegue nas Américas.
        O link que o Alexandre compartilhou abaixo fala da perseguição a padres.
        Minha sugestão: algum ouvinte vai lá no México em uma praça bem cheia e grita “Eu amo Jesus Cristo!”, veremos o que acontece. rsss

  • Welber Martins

    Esse podcast me lembrou um livro que tenho, de uma certa difícil leitura, Bonhoeffer, o mártir uma análise teológica do martírio. E também acho que essa questão(se não me engano), da guerra entre o Estado mexicano e os católicos foi abordada no Filme do zorro. Gostei do Thiago no louvor kkkk

  • Vagner Soares

    Sobre o Martírio
    ————-

    “O Velho Adão em tudo foi o primeiro. Foi o primeiro a receber o sopro da vida; o primeiro a pisar no jardim; o primeiro a ver os animais… porém, sua primazia não abarcou a morte. Seria seu filho Abel, o justo, quem desceria por primeiro às profundezas do abismo. Quis o autor sagrado relatar, logo após a criação, o fardo da morte, não no primeiro homem, mas em seu filho, nos narrando o primeiro martírio. Sim, porque ‘foi pela fé que Abel ofereceu a Deus o sacrifício melhor que o de Caim, graças a ela, foi declarado justo e Deus apresentou o testemunho de seus dons. Graças a ela, mesmo depois de morto, ainda fala.’ [Hb 11,4].
    Contudo, em um mundo cada vez mais submerso na inimaginável descristianização, para retomarmos as palavras usadas por Sua Santidade Bento XVI, o que descobre hoje o leitor moderno na passio de Carpo, Panfídio, Ágata, Apolônio, Justino, Pólio, Tásio Cipriano e Frutuoso? Ou mesmo ao olhar para os cristãos do Oriente Médio, que por uma também guerra religiosa, são coroados com o martírio? Procuram evidências claras de distúrbios mentais? Tendências suicidas? “Sabemos que o cristianismo histórico foi acusado, não inteiramente sem razão, de levar o martírio e o ascetismo a um ponto extremo, desolado e pessimista. Os primeiros mártires cristãos falavam da morte com uma alegria horrível, tudo isso há muitos parecia a própria poesia do pessimismo.” Era, no entanto, a resposta intrépida à pergunta, até Cristo, sem coerente resposta: Que é a morte? O cristão, porém, em Cristo, prefere morrer.”
    Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.
    Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher.
    Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor.
    Filipenses 1:21-23
    Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar.
    Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.
    1 Coríntios 9:25-27

    • Rogério Moreira Júnior

      Poisé mano, realmente tem uma distância grande entre o pensamento contemporâneo e aquele que os mártires tinham – eles podem nos soar loucos, mas talvez eles pensassem o mesmo de nós, e de um jeito mais certo.

      Abraços!

  • Willian Rochadel

    Fora do Éden é sensacional para acompanhar semanalmente, então tem prioridade.
    Tem feed só para o FdÉ?