Contraponto 015 – Por que (ainda) assistimos novelas?

 

Como um dos principais produtos da televisão brasileira, a novela – fundamental na consolidação do projeto de modernização no Brasil – se tornou um ponto referencial para entender a cultura brasileira. Quando dizemos gostar de assistir novelas, por que parece ser algo menor? Nessa conversa, falamos sobre nossa relação com novelas. O que assistimos, como assistimos, por que assistimos?

Abner Melanias convida Silvana Silva (Lado a Lado Página Profissional) e Luciana Santos (Redomas e GraçaGirls) para responder a questão que dá título ao podcast: Por que (ainda) assistimos novelas?

CLUBE DO CONTRA: https://goo.gl/erwUEl

Arte por Marcelo Nakasse

Assine o feed do CONTRAPONTO: novo podcast da família Bibotalk, clique aqui!


Categorias: Contraponto,Podcast

Tags: ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,

  • Que episódio fantástico. Parabéns às convidadas.
    Sobre novelas, tenho umas histórias para compartilhar. Assisti a praticamente todas as novelas das 8 entre 94 e 2007.
    Decorar a música de abertura era motivo de orgulho lá em casa. Existia um ritual: responder boa noite ao Bonner e se preparar para a novela das 8, que na época, passava às 20h mesmo.

    Outra coisa. As novelas brasileiras foram de muita importância para os russos no período pós comunismo. Como o país começou a se abrir para produtos estrangeiros, as novelas brasileiras se popularizaram demais nao apenas na Rússia, mas nós demais países vizinhos, como Cazaquistão, Quirguistão e Tadjiquistão.
    Recebi esse relato de vários kazakhs e russos.
    As famílias na década de 90 se reuniam para assistir a Escrava Isaura, Que rei sou eu e nossas novelas oitentistas.

    Mais uma vez, parabéns pelo programa. Seguinte temporada voltou com tudo <3

    • Caraca @erlantostes:disqus não tinha essa informação sobre o impacto das novelas brasileiras no pós-comunismo. DEMAIS!

      E, sim, as convidadas deram SHOW!

  • MAS CRENTE NÃO PODE ASSISTIR NOVELA!!!!
    ahhahahaa

    Muito bom episódio!!!

    A Luciana e a Silvana mandaram bem pra caramba.

    eu parei de assistir novelas tem um tempo já (a última que lembro que acompanhei com mais afinco, foi A favorita), mas depois comecei a enjoar do formato…

    Mas o papo de vocês foi realmente muito bom…
    😀

    • Esse lance de “crente não pode assistir novela” foi usado por muitos líderes religiosos como instrumento de controle, uma pena.

      O papo foi legal, né?!

  • Denny Starnes

    Cara Brasileiro fala mal de novela, mas todo mundo tem uma preferida TODO MUNDO, a minha foi o Cravo e a Rosa que assisti quando era criança. Obs: eu não estou conseguindo entrar no grupo do telegram pelo link

  • alexfabio

    Começo dizendo que não serei babaca dizendo que novela é coisa de mulézinha ou afeminado, não serei babaca (se precisar de um saco a carta do Erik de Oliveira =P ). Quem foi criado nas limitações dos anos 80 teve que ver muitas novelas.
    Parabéns Abner e meninas pelo bom programa.
    Uma das coisas que mais chamaram a minha atenção foi a capacidade de enxergar grandes temáticas em um produto que, para mim, é comum e repetitivo. No entanto, é exatamente o MESMO sentimento que temos em relação a animes por exemplo.
    “Ai, como você consegue ver isso”. “Isso é coisa de criança”, “Anime é tudo igual”. O preconceito deixa as pessoas incapazes de enxergar os universos fantásticos e personagens cativantes presentes na obra.
    Abraço a todos!

    • Muito obrigado pelo comentário @alexfabio:disqus
      Nem sabia que vc ouvi o Contraponto, rsrsrs

      Gostei bastante do fato de vc ter chegado ao ponto: a crítica ao consumo de novelas pode ser transposto para qualquer outro produto pop.

      Abração!

      E os méritos são das convidadas, claro.

  • Comentando só pra honrar a memória a Chocolate com Pimenta que acho um xuxu de novela <3 hahaha faz uns 5 anos que eu não acompanho novelas, sempre que vou à casa dos pais a gente assiste as antigas que tão passando no Viva e amo aquele clima na sala de casa, comentando dos personagens como se eles fossem conhecidos da gente haha

    • @biancarati:disqus muito interessante essa memória afetiva em relação à novelas.
      E mais que isso, parece ser uma coisa de reunir família, né?!

      Obrigado…

  • André Lopes

    Dra manja muito de novela! A última que eu vi foi Que rei sou eu? Hahaha. Mas gostei do Ep e acho importante que não rotulemos as coisas. Não é necessariamente baixa cultura.

    • Esse advérbio aí (necessariamente) dá um margem pra eu te perguntar: existe baixa cultura? Me explica…

  • Moisés Benicio

    Você tem que falar sobre 13 Reasons Why!

    • Os episódios do CP são produzidos com antecedência @bravehunter:disqus e, apesar de eu já ter visto a série, não sei se teremos espaço para encaixarmos um especial sobre ela aqui.
      Embora MEREÇA!

  • Rafael Paiva da Silva

    Novela brasileira necessita de um grande público para dar audiência (lucro), então precisa de muitos peitos, bundas e homens malhados. Lembro-me que quando era jovem o pessoal assistia a Xica da Silva porque aparecia uns peitos e cenas de sexo, e naquela época não existia boa internet com fácil acesso a pornografia, então a novela era um ótimo meio para se ter acesso a nudes. Outra novela que “estourou” na época foi de uma moça branquinha que parecia menor de idade, e ela era muito sensual e aparecia algumas vezes nua, não me lembro o nome, mas todo mundo falava no dia seguinte dessa novela. Já muitas mulheres assistem porque querem saber quem vai ficar com quem, que é o mesmo motivo pelo qual assistem big brother brasil.
    Outro ponto é que muitos assistiam antigamente por falta de opção mesmo, minha mãe depois que teve acesso aos canais de seriados e filmes abandonou completamente as novelas.
    Uma novela que eu gostei muito não é brasileira, foi Carrossel, assisti ela inteira em minha juventude. De resto eu pessoalmente acho bem ruim.

    • Fala @rafaelpaivadasilva:disqus , muito obrigado pelos comentários.
      Permita-me adicionar algumas observações:
      – Seu comentário pode ser usado para criticar séries americanas, por exemplo. Basta trocar a palavra novelas por “séries” e teremos o mesmo resultado. Se essa foi sua intenção, bem interessante o ponto apresentado.
      – Sobre a simplificação de que “mulheres assistem porque querem saber quem vai ficar com quem, que é o mesmo motivo pelo qual assistem big brother brasil.”…. durante o podcast exploramos a ideia de que não é um gênero específico o alvo e muito menos o grosso de quem assiste. Há um leque bem diverso aí…

      Bem… esse não seria o CONTRAPONTO, se eu não apresentasse alguns pontos divergentes, rsrsrsrsr

      • Rafael Paiva da Silva

        Abner, não vejo um apelo sexual em séries americanas igual ao apelo que as novelas brasileiras possuem. Recentemente vazou um vídeo de uma atriz que fez cenas de sexo na novela da globo, cheguei no trabalho e estavam todos falando (e compartilhando) esse vídeo. Não dá para comparar nem de longe essas novelas com Black Mirror, Friends, The Walking Dead, The Following, Lost, Once Upon a Time, … e centenas de outras séries que não precisam de bundas e peitos para terem fãs. Essa é minha opinião, valeu pela resposta!

  • Cecília

    Amei o tema, fiquei ouvindo e falando sozinha. Sou noveleira desde criança e comecei com as mexicanas. As duas do coração são Avenida Brasil e Vamp, mas posso fazer uma lista imensa de novelas que amei. Já assisti A Viagem umas 4 vezes, talvez tenha sido meu recorde. É maravilhoso poder rever as q eu gostei no Viva. Atualmente estou assistindo Carinha de Anjo, q por sinal a versão é perfeita e o texto é muito bom e atual, comecei a nova da Gloria Perez, a Força do Querer e vejo a reprise de A Gata Comeu no Viva. E hoje é quase impossível ver novela sem o Twitter, q pra mim se tornou uma nova ferramenta pra assistir TV. Se perder um capítulo, é só buscar e tag e se atualizar. E viva as novelas!

    • Valeu @disqus_gOVfR5cCzi:disqus pelo comentário.
      E, infelizmente, não falamos sobre o assistir novelas com uma segunda tela (twitter)… shame!rs

      Enfim… VIVA AS NOVELAS

  • Débora de Meneses Souza

    Muito bom o episódio!

    Vi muitas novelas infantis do SBT e gostava bastante de novelas com fundo mais histórico.
    Recentemente revi na internet “A feia mais bela”, a versão mexicana de “Betty, a feia”, mas faz algum tempo que não acompanho novelas na TV.

    É isso,rs. Abraço!

    • Obrigado @dborademenesessouza:disqus pelo comentário.

  • Alguns breves comentários…

    A arte da capa ficou uma lindeza!

    Acho que no Brasil (especialmente na TV Plim-Plim) as novelas não apenas retratam uma realidade do povo, mas fortemente imprimem as ideologias da emissora. Exceto em coisas pequenas, como uma roupa que entra na moda ou um bordão que passa a ser repetido, não acredito que uma pessoa sã vá mudar seus comportamentos por causa do que viu retratado em uma novela. Mas penso notar que uma sociedade é capaz de ir mudando pensamentos e ações através de mensagens repetidas novela atrás de novela, ano após ano. Minha humilde opinião.

    Cresci participando de uma igreja onde assistir TV é pecado. Sim, amigos! E assistir novela é um dos mais graves. Mas fui liberto pelo Senhor. Não me refiro às novelas.

    Hoje em dia raramente vejo novela, em geral o formato não me agrada. Raramente vejo a TV tradicional, optando por conteúdo sob demanda via internet. As únicas novelas que ainda me despertam algum interesse são as infantis do SBT.

    Acompanho muitas séries e costumo me perguntar periodicamente se há semelhanças entre elas e as novelas. As séries onde encontro maiores semelhanças me levam a um desses dois caminhos: ou acabo abandonando, ou sinto e reprimo a vergonha de não conseguir largar. Fazer o quê? Haha!

    Aguardo um Contraponto sobre a religião em The Getdown. Está em suas mãos a minha euforia por ouvir ou consternação por não ter.

    Abraços!

    • As artes do CP são incríveis, graças ao nossos colaboradores Marcelo e Caio. Tem um link no post para o trabalho deles. Dá uma olhada, depois.

      @CristianoAlm:disqus sua “humilde opinião” no 1º parágrafo acerta em cheio o ponto: uma sociedade é capaz de ir mudando pensamentos e ações através de mensagens repetidas novela atrás de novela, ano após ano. Isso, obviamente, tem dois lados.

      Cara… eu quero muito fazer um CP sobre Get Down… vamos torcer.rs

  • Gente, que programa maravilhoso. Estou triste por ter demorado tanto para ouvir. (E por não ter participado. hahaha. A mais folgada)

    Mas sério, que papo bacana, gostoso de ouvir e respeitoso às novelas.

    Novelas que amei nos últimos tempos: A Favorita, Caminho das Índias, Cordel Encantado, Sete Vida, Além do tempo. Muito boas.

    Éramos Seis: sempre quis ver a novela, mas não acho na internet. Era muito pequena quando passou, mas amo demais o livro e imagino a Irene Ravache sendo Dona Lola. Deve ter sido maravilhoso.

    Parabéns pelo programa.
    E aproveitando para fazer um jabá: no Crentassos fizemos um programa sobre novelas. Foi zoeira total comparado ao de vocês, mas é ótimo para dar risadas. Ouçam lá. 😉
    http://crentassos.com.br/blog/2015/06/novelas-que-amamos-podcrent-0030.html

    • Muito obrigado pelas considerações @tamyrespalmazimmer:disqus
      Vou ouvir o Crentassos sobre…